Estufa no carro: não deixe o seu filho nem um minuto lá dentro

Ines Carmo

29 May, 2020

A estufa dentro do carro é uma situação a que podemos estar expostos. Enquanto pais e condutores, durante estes meses quentes de verão, é um risco que tanto nós, como os nossos filhos soframos de um golpe de calor. Ainda que tendamos a pensar que este tipo de desgraças só acontece aos outros, a verdade é que pode acontecer a qualquer um. De facto, em muitas ocasiões, seja por descuido ou por tentar relativizar a gravidade do assunto, deixamos as crianças no carro. E, por mínimo que seja o tempo, pode ser fatal.

Aqui poderá informar-se das consequências de sofrer um golpe de calor e uma série de conselhos úteis que podem ajudar-nos a prevenir estas situações com os mais pequenos.

O interior do carro é uma estufa

Não são apenas julho e agosto os meses de maior risco, ainda que seja no verão que as possibilidades de sofrer um golpe de calor aumentam. O facto é que pode acontecer em qualquer dia de calor ao longo do ano, em função do tempo e da temperatura a que estiverem expostos. Um carro escuro pode chegar a absorver cerca de 20% mais de calor do que um de cor mais clara, pois são estes últimos os que mais facilmente refletem a luz. Isso faz com que a energia calórica proveniente das ondas eletromagnéticas do sol seja expulsa. Isto é preciso ter em conta quando adquire um veículo onde tenha intenção de transportar crianças e recém nascidos durante trajetos grandes onde possam passar mais tempo expostos.

Por exemplo, com uma temperatura ambiente de 36ºC, o interior do carro pode alcançar os 64ºC em apenas 20 minutos. Se durante este período a temperatura exterior aumentasse 3º, dentro do carro poderiam alcançar-se os 70ºC. Ou até um aumento de mais de 20ºC em menos de meia hora. Em duas horas e meia, a temperatura dentro do veículo é 88% mais elevada do que no exterior. Estes dados são alarmantes, por isso, a pregunta é clara: vai deixar o seu filho lá dentro?

Hipertermia, pior nos mais pequenos

estufa

A hipertermia pressupõe um aumento de temperatura corporal acima da febre (37,5ºC) que pode ser provocada por stress, esgotamento, cãibras musculares e insolação ou golpe de calor, neste caso, quando supera os 40ºC. Na hipertermia alguns órgãos deixam de funcionar de forma habitual pelo sobreaquecimento extremo do corpo, provocando diferentes sintomas. Nos casos de insolação, a cabeça recebe calor excessivo do sol, causando sintomas como náuseas, vómitos, dores de cabeça, calor na pele e alteração das fibras musculares expostas, chegando inclusivamente a provocar convulsões. Fisicamente há um aumento de suor e da febre, sede intensa, alteração do estado de consciência normal, mal estar e dor de cabeça, tonturas, irritabilidade e, nos casos mais extremos, coma e morte em menos de uma hora.

Crianças: um alvo mais fácil

As crianças correm o risco de sofrer um golpe de calor mais facilmente, pois os seus sistemas corporais regulam a temperatura de maneira menos eficaz do que um adulto, já que os pequenos absorvem maior calor e, sobretudo, dependem de um adulto para se hidratar. Quando a temperatura corporal supera os 40ºC e o corpo não é capaz de a reduzir, sofrem um golpe de calor, algo que no interior de um carro estacionado ao sol e fechado pode ser uma verdadeira fatalidade.

Prevenção e o que fazer, caso aconteça

Um carro estacionado ao sol em pleno mês de agosto, como vimos, é uma caldeira a ferver, pelo que abrir um pouco as janelas não é suficiente, pois pode reduzir no máximo 10ºC. Tal não fará uma diferença notória a tão altas temperaturas. É por isso que devemos extremar a vigilância dos mais pequenos, sobretudo menores de um ano, ou crianças que sofram de doenças crónicas. A hidratação deve ser constante, já que uma criança não é capaz de discernir se está desidratada e pode não pedir ou querer beber água, mas devemos tentar que o façam por vezes. Desde logo, roupa folgada, ligeira e transpirável, de cores claras, ajudam a mantê-los frescos, juntamente com um chapéu na cabeça, que é a zona mais exposta ao calor do sol.

estufa

Nunca deve deixar uma criança sozinha no carro depois de estacionar, por mínimo que seja o tempo de paragem. Se estiver numa viagem longa, é preferível que não esteja exposta durante grandes períodos de tempo. Procure usar o banco que esteja mais à sombra, protegendo os vidros com objetos ou telas. Estes vão impedir a entrada direta do sol. Por isso é importante recordar a regra dos três A:

  • Antecipe-se: não deixe nem um minuto o carro fechado com uma criança lá dentro, vigie sempre o seu estado e proporcione-lhe hidratação.
  • Acostume-se: a ter hábitos antes de iniciar ou terminar um percurso. Proteja o interior dos vidros com objetos que impeçam a radiação direta.
  • Atue: se o seu filho ou alguém sofra um golpe de calor telefone aos 112 o mais rapidamente possível.

O que fazer em caso de golpe de calor? Até chegarem os serviços de urgência, leve a criança para a sombra em posição reclinada. Refresque a pele com panos de água fresca,mas não demasiado fria. Por fim, dê-lhe ar com um leque ou uma ventoinha para lhe baixar a temperatura corporal. Quando começar a recuperar o estado normal, dê-lhe pequenos goles de água pouco a pouco. Estes vão ajudar a reidratar-se até que esteja melhor.

Fonte: CirculaSeguro.com

Imagens | Nadezhda1906

 

--

Uma iniciativa da: