Evite enjoar em viagem… mas como?

Ricardo Carvalho

4 February, 2021

Evitar os enjoos em viagem é complicado, todavia existem alguns truques que podem atrasar e minimizar a sua aparição.
Não estamos em época nem muito menos em tempo de viagens, mas as deslocações de automóvel, ainda que reduzidas mantêm-se, mas o que vamos falar aqui nestas linhas serve para sempre, com ou sem pandemia.

São muitas as pessoas que enjoam no carro mesmo em viagens de curta duração (de acordo com alguns estudos, cerca de 70% da população sofre destes enjoos com frequência). Os cidadãos mais vulneráveis são as grávias, as crianças e os mais jovens, principalmente quando viajam no banco traseiro do carro.
Por isso, no Circula Seguro vamos dar-lhe algumas recomendações para esvitar este mau-estar que pode transformar a nossa viagem tranquila num enorme pesadelo.

Porque se enjoa com o movimento?

O cérebro recebe permanentemente estímulos de várias zonas do corpo que, no seu conjunto, ajudam a prever o movimento, a posição e a orientação espacial do nosso corpo, nomeadamente da cabeça. O labirinto, uma estrutura que faz parte do ouvido, deteta acelerações e travagens, assim como mudanças de direção, e transmite esses dados ao cérebro. Se os nossos olhos não estão de acordo com a informação gerada pelo labirinto e com o que o nosso corpo sente, a informação que chega ao cérebro não é coerente e tudo pode correr mal: há pessoas em que essa discrepância provoca náuseas e vómitos desagradáveis.
Este tipo de enjoo acaba por ser uma resposta fisiológica de indivíduos suscetíveis, quando andam de carro, de comboio, de avião ou de barco. E provavelmente acontecerá quando viajarmos de foguetão ou em naves espaciais! Até pode surgir em determinados jogos virtuais.

Doí-me a barriga, dói-me a cabeça, estou enjoado…

Os sintomas são vários. Habitualmente começam com uma sensação de pressão na barriga e mal-estar geral que os mais pequenos interpretam como “dor de barriga”. Sentir calor, transpirar, a produção excessiva de saliva, os arrotos e as náuseas são típicos. As tonturas, dores de cabeça, a respiração acelerada e sensação de falta de ar também são frequentes. Há quem fique pálido, com “formigueiros” e mesmo com baixa de tensão arterial. Se não se tomam providencias para cortar a progressão, aparece o que todos queremos evitar: os vómitos.

Pequenos truques anti-enjoo

Não se tratam de truques infalíveis, mas evitam, em boa parte, as causas dos enjoos:
Condução suave: o condutor deve realizar uma condução muito suave. Deve evitar grandes acelerações, travagens bruscas ou guinadas. Quem vai ao volante é o mais consciente do que pode acontecer, por isso pode controlar o que faz… Neste vaivém do carro, os ocupantes podem ficar enjoados.

Olhe para um ponto fixo: olhar pela janela e observar o contínuo passar das árvores, sinais de trânsito ou veículo, pode provocar enjoos (cansa a vista e dá a sensação de instabilidade). O mais idóneo seria olhar em frente e fixar pontos concretos mais longe e ir mudando o olhar depois de superar os anterirores. Outra opção passa por dormir durante a viagem. Deve evitar ler (livros ou dispositivos eletrónicos) ou ver filmes num tablet ou smartphone, por exemplo.

Ventile o ambiente antes da viagem: uma boa oxigenação do veículo é crucial para evitar o enjoo, por isso uma das técnicas para reduzir os efeitos do enjoo passa por abrir o vidro para que a pessoa enjoada possa respirar ar procedente do exterior. Uma recomendação: colocar o ar condicionado de forma a receber ar do exterior ao invés de circular sempre o mesmo dentro do habitáculo.

Evite calor no habitáculo: a temperatura ideal para uma viagem é entre os 21 e os 23 graus.

Parar várias vezes numa viagem mais longa: a recomendação diz que se deve parar a cada duas horas ou 200 km no máximo. Estas paragens foram pensadas para o descanso do condutor, estique as pernas e os braços e possa beber algo mais fresco (fazê-lo ao volante podia dar multa). Estas paragens também são benéficas para os ocupantes que com o movimento das articulações melhoraram as arituclações do sangue. Neste caso, a recomendação é de não beber líquidos.
Evite viajar nos lugares traseiros: se houver alguém vulnerável aos enjoos, essa pessoa devia viajar sempre no lugar do pendura. No caso de haver mais de uma pessoa que sofra deste problema, o melhor lugar no banco traseiro é o central, pois pode ser olhar em frente, e colocar a vista em pontos fixos, recebendo ar frio de forma direta das saídas da ventilação.

Recomendações para o condutor

Por outro lado, se formos conscientes de que existe um perigo real de enjoo, seria importante levar consigo um saco de plástico, toalhitas húmidas e água fresca, pois podemos vomitar antes que o condutor consiga parar o veículos em condições de segurança.

Aqueles comprimidos para o enjoo, podem dar-se?

Se o enjoo é quase certo, procure antecipadamente o conselho do seu pediatra. Com medicação adequada à idade e ao peso da criança, tomada 30 a 60 minutos antes do início da viagem, esta pode ser bem mais agradável. Habitualmente usam-se anti-histamínicos com efeito sedativo, que ajudam a adormecer.
Há quem defenda o uso de bandas elásticas de pressão no pulso (pulseiras de acupressão), mas nem sempre são eficazes. Nada como experimentar, porque mal não faz!

Os óculos milagre

Para ajudar todos aqueles que sofrem desse enjoo crónico (que, de acordo com os dados da Citroën são cerca de 30 milhões só na Europa) a marca gaulesa criou os óculos Seetroën.
Lançados há cerca de seis meses, os óculos Seetroën resultam de um trabalho conjunto entre a Citroën, a start-up Boarding Ring e o escritório de design 5.5. Podem ser usados tanto por adultos como por crianças com mais de 10 anos (idade em que o ouvido interno terminou o seu crescimento) e não têm graduação, podendo ainda ser instalados sobre outro tipo de óculos.
Para que os óculos “cumpram a sua função” basta utilizá-los entre 10 a 12 minutos assim que surjam os primeiros sintomas de enjoo. Disponíveis por 99 euros estes óculos podem ser adquiridos em lifestyle.citroen.com.

Fonte: Cliníca de saúde da Boavista e Citroën

 

--

Uma iniciativa da: