Férias de carro este ano? Como manter as medidas de segurança

Miguel Alves

24 July, 2020

O verão e as férias, coincidindo com o desconfinamento, marcam um novo estágio nas estradas.

Estamos prontos para enfrentar milhares de viagens com as garantias máximas de segurança, quer rodoviárias, quer sanitárias?

Tudo parece indicar que este será um ano de férias domésticas, uma consequência direta de uma “nova normalidade”, com os portugueses a previsivelmente evitarem viagens de avião e destinos mais longínquos para reduzir o risco de contágio de coronavírus. Opções como parques de campismo ou autocaravanas podem ser reavaliadas neste contexto, o que significa que a utilização das estradas se afirma como o meio preferencial de deslocação para férias.

coche durante la desescalada

Este ano férias de carro

Após um período de redução de trânsito e acidentes, motivado pela diminuição de veículos a circular nas estradas, a mobilidade rodoviária tende a aumentar cada vez mais.

Mediante isso, e não apenas em Portugal, as autoridades receiam poder haver um acréscimo de acidentes de viação, motivo pelo qual a consciencialização e prudência nas estradas serão, mais do que nunca, muito importantes.

Nesse sentido, resumimos dez regras que ajudam a regressar à estrada de maneira mais segura com o objetivo de reduzir os acidentes e o número de vítimas:

  1. Veículo em condições: pneus, bateria, nível de líquidos – antes de arrancar, há que assegurar que tudo está em perfeito estado.
  2. Stress, sono e medicação: as alergias, a falta de descanso e a ansiedade deterioram as faculdades na hora de conduzir.
  3. Posição ao volante: parece uma recomendação básica, mas estar bem sentado melhora a condução e a reação quando se está ao comando de um veículo.
  4. Atenção: é importante evitar as distrações e centrar o foco na estrada, na medida em que a nossa coordenação e cálculo das distâncias podem estar comprometidas. O uso do telemóvel é proibido e aumenta a taxa de acidentes.
  5. Planificar as viagens: escolher os trajetos quando se vão fazer viagens longas e evitar sair nas horas de ponta evitará imprevistos e atrasos.
  6. Visibilidade: a visão é um sentido primordial para uma boa circulação, pelo que deveremos assegurar que os espelhos estão bem orientados.
  7. A idade: as pessoas devem prestar especial atenção às suas faculdades se estão a retomar a condução por estes dias. Descanse quando faz viagens longas.
  8. Velocidade: caso encontremos estradas mais desimpedidas isso não nos deve dar a liberdade de pisar mais no acelerador. Há que seguir, respeitando os limites de velocidade.
  9. Mais distância: respeitar a distância de segurança entre carros é um gesto que nos ajudará a evitar colisões em caso de travagens súbitas.
  10. Restrições e indicações: seguir as recomendações e os limites impostos pelas autoridades também em matéria de COVID-19 ajudar-nos-á a rolar em maior segurança.

Destinos nacionales

Mediante estas regras, os conselhos da Fundação Mapfre “Vá, volte e viva” ganham também pertinência.

A Fundação Mapfre insiste na importância dos sistemas de retenção (cintos, sistemas de retenção para crianças, como cadeirinhas e assentos elevatórios).

Um dos fenómenos mais complicados para combater neste verão será a falta de respeito pelos limites de velocidade. Lembre-se que existe uma relação direta comprovada entre rolar mais depressa e risco de acidente.

E se as altas velocidades causam estragos, as consequências de conduzir sob a influência de álcool e outras drogas não podem ser igualmente ignoradas.

Playa

Em síntese: este ano, mais do que nunca, não podemos dar ao luxo de para onde quer que viajemos levemos também connosco segurança nas férias, quer na estrada, quer nos locais que frequentarmos devido à COVID-19.

A situação com o coronavírus exige responsabilidade especial. Às recomendações habituais de outros anos segue-se o respeito pelas orientações da Direção Geral de Saúde no sentido de serem mantidas as distâncias sociais e de não haverem ajuntamentos de pessoas.

Pela sua segurança e a dos outros, pense-se nisso neste ano muito especial.

Imagens| iStock/Mike_PellinniiStock/RugliGiStock/sendy luiStock/Tommy CahilliStock/Esteban Martinena GuerreroiStock/leolintang

Uma iniciativa da: