Fundação MAPFRE premiada pela Comissão Europeia pelo programa de educação rodoviária

Em outubro passado, a Fundação MAPFRE recebeu um dos Prémios Europeus de Excelência em Segurança Rodoviária, concedido pela Carta Europeia de Segurança Rodoviária. A instituição foi premiada na categoria “Desafio Escolar” pelo seu programa de educação viária e conscientização sobre o uso seguro das estradas. O júri da Comissão Europeia, que escolhe os vencedores, destacou a proposta de promover um estilo de vida saudável para educar as crianças e suas famílias.

MAPFRE combina teoria e prática para garantir resultados

O programa da Fundação MAPFRE, denominado “Programa de Educação em Segurança Viária”, tem como principal objetivo educar as crianças no uso correto e seguro das estradas. Mas o faz focando não apenas nas crianças, com ações de treino em sala de aula, mas também envolve as famílias no ambiente doméstico. Para isso, o programa combina ensino teórico para os mais jovens com aulas práticas de prevenção para todas as idades. Participantes mais velhos também são um ponto importante no programa.

Dessa forma, o material didático inclui desde livros infantis até apresentações em powerpoint, que a Fundação MAPFRE disponibilizou em seu site para todos os participantes. Além disso, em um esforço integrador, a instituição imprimiu doze milhões de cópias do material de apoio. Estes incluem histórias sobre prevenção e segurança no trânsito, livros de atividades e guias para professores. Todo o programa foi divulgado internacionalmente, incluindo dezassete países da América Latina.

Ações envolvendo crianças e suas famílias

Por outro lado, atividades educativas e aulas práticas (workshops) acontecem não apenas nas escolas primárias, mas também nas universidades e centros de treino. Assim, encontramos ações como a Caravana de Segurança no Trânsito, onde crianças de 8 a 12 anos recebem informações teóricas sobre o trânsito, o papel que desempenham nele, como se devem comportar com segurança. Existe um circuito projetado especificamente para estas atividades, permitindo assim que possam colocar em prática as técnicas aprendidas.

Outras ações envolvem pessoas mais velhas, como os Workshops de Prevenção. Eles são desenvolvidos em colaboração com associações e profissionais de centros médicos e bombeiros. Estas atividadesconcentram-se no ensino e na conscientização de cidadãos de todas as idades sobre como evitar acidentes e contratempos em suas vidas diárias.

Apoiar e treinar formadores e professores

Um dos pontos mais importantes do programa é apoiar os professores no seu trabalho de ensino. O programa fornece aos professores e formadores inúmeras ferramentas que lhes permitem inovar no ensino e adaptar as ações pedagógicas às diferentes circunstâncias dos seus alunos. O objetivo é conceder-lhes a capacidade de conectar-se com os mais novos e envolver seus pais.

Dessa forma, a Fundação MAPFRE também quis dar ênfase especial à educação e formação de futuros professores. Para isso, a instituição espanhola colaborou com universidades de todo o mundo para desenvolver inúmeros cursos, com treinos melhor direcionados aos diferentes grupos de profissionais da educação existentes.

Como resultado, o programa inclui uma série de monografias para o professor que tratam de tópicos como práticas inclusivas, para o reconhecimento de grupos minoritários e o apoio daqueles com mais dificuldades de aprendizagem. Também a esse respeito, encontramos material sobre a resposta educacional a alunos com deficiências sensoriais ou motoras, o que requer uma abordagem multidisciplinar que envolve toda a comunidade educacional.

Adaptar o programa às diferentes realidades culturais

A Comissão Europeia destacou o “Programa de Educação para a Segurança Rodoviária”, que é um exemplo de como adaptar os recursos educacionais às diferentes necessidades. Para isso, foram levadas em consideração as circunstâncias e os desafios de cada país em que foi implementado, com o objetivo de garantir que o material possa ser corretamente entendido e assimilado por professores, alunos e famílias. Esse agrupar dos recursos abrangeu livros e guias, além de aplicativos e jogos desenvolvidos para esse fim.

Com tudo isso, o programa alcançou resultados diretos na melhoria do comportamento do público-alvo. Como mostrado, em locais onde os jovens nunca usaram o cinto de segurança, foi alcançado que 70% dos alunos que participaram do programa o usaram. A Fundação MAPFRE dedica 5% do orçamento do programa para avaliar e auditar anualmente a eficácia das diferentes ações realizadas. O saldo, em qualquer caso, parece ter sido positivo, à luz deste reconhecimento por parte da Comissão Europeia. Como curiosidade, apenas cinco prémios são concedidos a cada ano.

Original | José Ramón Martínez Fondón
Imagens | iStock / djedzura | Fundação MAPFRE