Não sei das chaves do carro. E agora?

Perder a chave do seu carro pode transformar-se num problema de resolução difícil e, acima de tudo, dispendiosa. As chaves dos automóveis são cada vez mais evoluídas e já são poucos os que não contam com um sistema mãos livres ou de cartão para destrancar as portas e colocar o motor a funcionar. Ainda assim, para solucionar problemas, ter um chave simples pode ser a melhor solução.


O Circula Seguro vai falar-lhe um pouco mais sobre cada tipo de chave e que procedimento deve ser tomado caso seja necessária uma nova chave.

Como é composta e como funciona uma chave atual

Uma chave comum de uma marca generalista é composta por três secções principais

O comando à distância – já não é uma opção, ainda que existam construtores que oferecem a segunda chave, a suplente, sem ele. Trata-se de uma dispositivo que, geralmente, emite um sinal de rádio, ou de infravermelhos, como os atuais comandos da Mercedes-Benz, por exemplo, e que comunica com a centralina do imobilizador para abrir ou fechar os trincos das portas e da bagageira.
O Transponder – Está inserido no interior da chave. É um dispositivo eletrónico que responde automaticamente e através de um sinal de radiofrequência, a um outro sinal pré-estabelecido e que é emitido por outro dispositivo. Por exemplo, existe um transponder na chave cuja informação é verificada pela centralina do imobilizador. Este sistema de radiofrequência é o mais frequente e é utilizado na europa por todos os construtores desde meados dos ano 90.
O corpo da chave – esta parte da chave é produzida em cobre, níquel ou aço. Este último material é o mais comum nos veículos de marcas asiáticas e é também o mais barato. É preciso ser talhado de forma específica para coincidir com o canhão da ignição.

Uma vez que se introduz a chave no canhão da ignição, uma bobina de leitura situada junto do canhão lê o sinal do transponder da chave e envia a informação de certificação à centralina. Do imobilizador. Esta centralina analisa o sinal e, no caso de haver correspondência com o que tem armazenado, envia um terceiro sinal à centralina do motor para que esta, por sua vez, permita que passe combustível para o interior do motor.

E os sistemas Keyless?

Traduzido “à letra” keyless significa sem chave. Isto é, através deste sistema vai conseguir abrir o seu automóvel sem necessitar de colocar uma chave convencional na pega da porta. Assim como também não necessita de colocar a mesma na ignição para iniciar a marcha do veículo. No entanto, é importante sublinhar que existe uma chave ou “cartão chave”, que o condutor tem que trazer consigo para conseguir abrir o seu carro e pô-lo em andamento.
O funcionamento do sistema keyless é relativamente simples: existe, junto da porta do condutor, um sensor instalado – sensor keyless – que, através de sinais de ondas de rádio de curto alcance, consegue detetar e identificar o código único inserido na chave do automóvel. Isto permite o desbloqueio automático do fecho central assim que o condutor clique no botão da pega para abrir o veículo. Da mesma forma, quando o condutor se afasta, com as chaves, o veículo tranca automaticamente as portas. Este código, exclusivo de cada veículo, é detetado pelo sensor se a chave estiver, por norma, a uma distância entre 5 a 20 metros. Já para colocar o carro em andamento ou imobilizá-lo, basta clicar no botão de “ligar e desligar” o motor. Isto acontece porque veículo já identificou as chaves, para a abertura do mesmo.

Como fazer no caso de perder a chave do carro…

1 – Uma vez que tenha a segunda chave consigo, faça de imediato uma cópia. Assim evita o risco de perder também a chave suplente. O custo de uma chave com reprogramação supõe um custo entre os 50 e os 70 euros num estabelecimento especializado e de cerca de 150 euros num serviço oficial.
2 – E se não sabe onde pôs a chave.
Existem alguns dispositivos que pode prender à chave que vão permitir que saiba sempre onde ela está. Existem à venda no mercado dispositivos que facilitam esta tarefa. O multicomando é um deles. Trata-se de um comando com cinco teclas que vem acompanhado de cinco porta-chaves. Coloque cada um destes porta-chaves num jogo de chaves, sendo uma delas a do carro, e pressionando uma das teclas do comando, um dos porta-chaves vai emitir um som, sabendo-se sempre onde ele está. Também se encontra à venda no mercado uns dispositivos bluetooth que podem ser presos a uma chave ou a qualquer outro objeto e através de uma aplicação gratuita para smartphones ou Android ativam um alarme sonoro e luminoso que o ajudará a encontrar… as chaves.

Foto: Pixabay