Uvas podem substituir sal para descongelar estradas

Cientistas verificaram que um composto à base das peles das uvas pode ser empregue com eficácia no descongelamento das estradas.

Nesta altura do ano, as temperaturas frias e a humidade criam as condições ideais para a formação de gelo na estrada, um fator de risco para a circulação rodoviária.

Uma investigação veio agora referir que, para além de serem utilizadas para fazer sumo e vinho, as uvas poderão vir a ter uma utilização ligada à segurança rodoviária.

Segundo a Universidade Estadual de Washington, a pele das uvas pode permitir criar uma substância com um efeito mais poderoso para descongelar as estradas do que o mais comum sal e até menos lesivo, já que alguns cálculos indicam que os métodos tradicionais de limpeza de neve e gelo custam nos Estados Unidos cerca de cinco mil milhões de euros por ano, devido a danos causados nas estradas e ambiente.

A pesquisa da equipa da Universidade Estadual de Washington foi publicada no “Journal of Materials in Civil Engineering”, na qual é mencionado que “todos os anos, cerca de 27 milhões de toneladas de sal (cloreto de sódio) são usados nas estradas dos EUA para manutenção no inverno. Os cloretos não se degradam no meio ambiente e podem representar riscos ambientais a longo prazo”.

Segundo estes pesquisadores, os produtos de descongelação mais habitualmente disponíveis têm produtos químicos que são corrosivos para os metais, asfalto, concreto e representam um risco para as espécies aquáticas quando chegam ao solo.

Nos EUA, uma solução de hidrato de carbono subproduto do processamento do açúcar de beterraba é, por vezes, misturado com sal de rocha e nesse caso, indicam os cientistas, isso reduz o impacto corrosivo e melhora o desempenho de degelo, mas pode esgotar o oxigénio quando contacta água.

A equipa de investigadores descobriu que a sua solução à base de extrato de uva, derivada da casca da uva, derrete o gelo mais rapidamente e causa significativamente menos danos ao concreto e ao asfalto, ao mesmo tempo que diminui os riscos para as reservas de água.

Fotos: Maxpixel