Identidade digital europeia: carta de condução no telemóvel

Redacción Circula Seguro

20 de Abril de 2022

Quantas vezes saiu de casa, deixando a carteira ou documentos importantes? Quantas vezes saiu de casa sem a carta de condução ou documentos importantes para trás? A todos já aconteceu alguma vez e, por isso, a chamada “carteira digital europeia” vai facilitar aos cidadãos da UE o armazenamento seguro de documentos como o BI eletrónico ou carta de condução, receitas médicas, cartões bancários ou mesmo diplomas universitários com uma aplicação. Um grande passo para que os cidadãos possam identificar-se ou realizar qualquer gestão em qualquer país da UE.

Processo de digitalização

A Comissão Europeia apresentou em junho de 2021 o projeto da carteira digital europeia, num contexto em que a pandemia da Covid-19 já estava a acelerar o processo de digitalização de empresas, administração pública e governos europeus.

Circular sem o documento físico

No que respeita à carta de condução, em alguns países já é possível conduzir sem um documento físico. Por exemplo, em Espanha, a DGT lançou uma aplicação para levar a carta de condução no telemóvel. Isso sim, somente é válido no território espanhol. A aplicação da União Europeia resolve esta limitação e permite conduzir por todo o território europeu sem maior complicação, para além podemos utilizar esses documentos virtuais para aluguer de veículos.

Quando haverá a carteira digital?

O objectivo da Comissão é que esta identidade digital possa ser uma realidade no ano 2022. Para garantir que o projeto passe a ser realidade, a Comissão pediu aos Estados membros que trabalhem num conjunto de ferramentas sobre os aspetos técnicos do futuro sistema, a respeitar os debates legislativos em paralelo no Parlamento Europeu e no Conselho, e de acordo com seu resultado. Os Governos podem trabalhar através de uma plataforma de consulta online lançada no passado mês de fevereiro. Esta plataforma permanecerá aberta aos comentários dos respetivos países durante as negociações legislativas e o processo de implementação dos trabalhos técnicos.

Etiquetas

Mais smart