Marcações rodoviárias: a importância de manter-se na faixa

Redacción Circula Seguro

8 November, 2021

As marcações de pavimento ou da estrada, são para regular o trânsito e avisar ou orientar os utentes da estrada, e podem ser utilizadas exclusivamente ou com outras formas de sinalização, para reforçar ou especificar as suas indicações. Linhas brancas que delimitam faixas, linhas divisórias, contínuas, amarelas, etc.

Por ordem de importância, estas marcações são as últimas depois de guardas, faróis, semáforos e sinalização vertical. Mas, não são menos importantes já que ajudam a indicar as faixas e delimitar os dois sentidos do tráfego, aproveitar toda a estrada, gerir o tráfego e complementar outros sinais, e a estabelecer áreas da estrada reservadas ao trânsito ou livres de veículos.

Mas, o que significam as marcações mais comuns? Vamos fazer uma uma pequena revisão para esclarecer dúvidas:

Marcação longitudinal branca

  • Contínua. Não podemos atravessá-la (apenas em caso de passagem de um ciclista ou em casos especiais, por exemplo, um veículo avariado) e não podemos andar nesta marcação.
  • Descontínua. Delimita as faixas. Não podemos pisá-la, exceto em caso de necessidade, tal como para mudar de faixa. Para além, pode anunciar a aproximação de uma linha contínua (o espaço entre estas linhas é reduzido), ou a presença de uma faixa especial (a linha torna-se visivelmente mais larga).
  • Dupla descontínua. Delimita uma faixa reversível. O seu uso sempre deve ser regulado por um semáforo de faixa.
  • Contínua junto a uma descontínua. Deve obedecer a linha do seu lado. Estas linhas podem separar as faixas no sentido contrário.
  • Sinais de orientação nos cruzamentos. Indicam como fazer uma manobra num cruzamento.

Marcações transversais brancas

  • Contínua. Percorrem a largura de uma ou mais faixas e obrigam a parar, pois são acompanhadas por uma marcação rodoviária ou um sinal de paragem vertical, um semáforo ou faixa de peões.
  • Descontínua. Percorrem a largura de uma ou várias faixas e indicam que deve reduzir a velocidade e para caso necessário, já que são acompanhadas por uma marcação ou sinal para ceder a passagem.
  • Faixa de peões. Várias linhas de grande espessura pintadas paralelamente ao eixo da estrada. Indicam que há uma passagem de peões.
  • Passagem para ciclistas. São duas linhas paralelas e descontínuas transversais que indicam a passagem de bicicletas.

Marcações horizontais

  • Poderá encontrar pintadas na estrada sinais que também existem de forma vertical: passagem, stop, limitação de velocidade, seleção de faixas, saída, final de faixa e volta.
  • Outras marcações rodoviárias brancas que pode encontrar são: bifurcação, passagem de nível, zona reservada, início de faixa reservada, ciclovia, parque de estacionamento, faixa de peões e berma.

Marcação faixas de outras cores

  • Amarelas em ziguezague: marca as zonas onde é proibido estacionar, mas podemos parar momentaneamente.
  • Amarela contínua. Situada na berma ou no passeio, indica que não podemos estacionar ou parar ao longo ou do seu lado.
  • Amarela descontínua. Pintada na berma ou no passeio, indica que é proibido estacionar ao longo ou do seu lado, mas podemos parar.
  • Grade de linhas amarelas. Delimita uma área que não podemos passar no caso de risco de bloqueio.
  • Linhas azuis. Estabelecem uma área onde estacionar por tempo limitado.
  • Quadriculado branco e vermelho. Grade branca e vermelha que estabelece uma área de travagem de emergência, proibido parar ou estacionar.

Com estas indicações, com certeza, está agora mais consciente de que a marcação da estrada acompanha e orienta a nossa condução muito mais do que pensamos. Mesmo no pavimento, preste atenção!

--

Uma iniciativa da: