Marcações na estrada recebem nota negativa de portugueses

André Gomes

13 February, 2020

Marcações na estrada inexistentes ou com pouca visibilidade são aspetos críticos salientados por um estudo sobre a sinalização nas nossas estradas.

A Associação Portuguesa de Sinalização e Segurança Rodoviária encomendou um estudo em que mostra que os portugueses não sentem que as marcações rodoviárias e demais sinalização que têm nas estradas lhes proporcionem confiança.

O estudo foi pedido à consultora PricewaterhouseCoopers (PWC), indicando que 50% dos cidadãos inquiridos classifica os equipamentos de segurança rodoviários apenas como razoáveis.

Os inquéritos abordaram 1.001 cidadãos de 18 distritos e das duas regiões autónomas.

Considerando o inquérito à população, em condições normais de visibilidade, a sinalização vertical é a mais relevante, seguida da sinalização temporária, mas que, no entanto, em condições de visibilidade condicionada, o tipo de sinalização mais importante são as marcas rodoviárias, seguida da sinalização luminosa.

Sinalização temporária, a pior

De acordo com este inquérito, a sinalização temporária foi considerada a que apresenta piores condições em termos de quantidade e qualidade, seguida das marcas rodoviárias, sendo a sinalização luminosa a que melhor classificação obteve.

O estudo refere ainda que, sob condições de visibilidade reduzida, os utentes sentem muito menos segurança a atravessar uma passadeira de noite do que de dia.

Quer os turistas que utilizam a rede rodoviária nacional, quer os condutores de pesados, consideram que o tipo de sinalização que mais deve ser alvo de melhoria são as marcações rodoviárias.marcações

Apesar da maioria da população considerar que a sinalização rodoviária se encontra visível, 20% considera que a visibilidade da sinalização deve melhorar.

Estradas Municipais

Nas Estradas Municipais (EM), as marcações rodoviárias e a sinalização vertical são os tipos de sinalização que apresentam pior estado de conservação. No que diz respeito aos IP/IC/EN, as marcas rodoviárias são as que carecem de maiores melhorias em termos de quantidade e qualidade, denuncia este estudo.

Já a sinalização luminosa é em todos os tipos de vias, a que é considerada que se encontra em melhor estado de conservação.

De acordo com a AFESP, estes resultados sugerem que um maior investimento em sinalização rodoviária nas estradas portuguesas deveria ser efetuado de modo a aumentar a satisfação da população no que diz respeito à quantidade e qualidade de sinalização rodoviária.

Foto: Max Pixel e Pexels

--

Uma iniciativa da: