Desenvolvimento sustentável e segurança rodoviária abrem nova época de oportunidades

oportunidade

A relação entre segurança rodoviária e conseguir que o desenvolvimento da mobilidade cumpra com alguns parâmetros mínimos de sustentabilidade é cada dia mais estreita. Trata-se de um desafio que afeta muitos níveis da nossa sociedade e tem um verdadeiro impacto no âmbito empresarial. Como podem as empresas enfrentar os novos requisitos deste desafio? A Jornada de Segurança Rodoviária e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS) da Fundación MAPFRE dá-nos algumas luzes sobre isso.

A Fundación MAPFRE, consciente do trabalho que ainda há por fazer, volta a comprometer-se deste modo com a mudança para a sustentabilidade e para uma mobilidade mais limpa. Os anos têm vindo a trazer uma redução no número de mortos em sinistros no trânsito. Contudo, as mortes devido a acidentes continuam a acontecer em todo o planeta. Com 1,35 milhões registadas em 2016, continuam a ser a principal causa de morte em crianças e jovens com idades entre os 5 e os 29 anos.

Apesar do estancamento atual, o potencial das novas tecnologias faz pensar nos próximos progressos. Nesse sentido, a Fundación MAPFRE tem sido um dos maiores apostadores na consciencialização, na educação rodoviária e na necessidade de trabalhar para uma sociedade sem vítimas nas estradas.

Sustentabilidade no setor privado: de assinatura opcional a obrigatória

Sem os esforços de todas as organizações públicas e privadas, os números da sinistralidade teriam um panorama muito mais pessimista. Vendo pelo trabalho realizado, há um compromisso inevitável para que a sociedade atual inclua novos objetivos de sustentabilidade. Daí as necessidades de contemplar uma estratégia para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS).

A Fundación MAPFRE, além de concretizar o que se pode fazer no âmbito do setor privado, organizou a 29 de janeiro a Jornada de Segurança Rodoviária e ODS. Esta tinha como principal meta oferecer um guia para as entidades do setor privado.

O guia da Fundación MAPFRE segue a linha que o seu diretor, Jesús Monclús, já tinha delineado na Conferência da ONU sobre Alterações Climáticas, a COP25:

Encontrar um modelo de mobilidade sustentável, segura e responsável, respeitosa com as cidades e com as pessoas exige mudanças de mentalidade. Não temos desculpa, porque existem oportunidades e ações ao alcance das nossas mãos. Sabemos o que temos de fazer, mas não o fazemos.

Quer dizer, a segurança rodoviária deve ter parte da sua intervenção na redução da poluição. Se bem que não pressupõe uma causa tão direta e visual da mortalidade ou de doenças, os especialistas não deixam de fazer estudos que relacionam as emissões poluentes dos transportes com a mortalidade em ambientes urbanos, a par de um sem número de males.

Jornada de Segurança Rodoviária e ODS: soluções ao nosso alcance

oportunidade

A Jornada de Segurança Rodoviária e ODS pôs em cima da mesa uma série de linhas mestras para guiar o setor privado nesta complicada tarefa. Um dos maiores desafios são os custos económicos que acarreta a revolução para a sustentabilidade.

Por isso, o objetivo de sustentabilidade deve integrar as diferentes áreas de modo a proporcionar um desenvolvimento conjunto. Trata-se, por exemplo, de facilitar a proliferação de veículos elétricos, mas possibilitando que toda a sociedade possa ter acesso aos mesmos.

A pedra angular da estratégia está nos 17 objetivos da ONU:

  1. Fim da pobreza.
  2. Zero fome.
  3. Saúde e bem-estar.
  4. Educação de qualidade.
  5. Igualdade de género.
  6. Água limpa e saneamento.
  7. Energia acessível não poluente.
  8. Trabalho decente e desenvolvimento económico.
  9. Indústria, inovação e infraestrutura.
  10. Redução das desigualdades.
  11. Cidades e comunidades sustentáveis.
  12. Produção e consumo responsáveis.
  13. Ação pelo clima.
  14. Vida submarina.
  15. Vida de ecossistemas terrestres.
  16. Paz, justiça e instituições sólidas.
  17. Alianças para alcançar os objetivos.

A importância de um guia que nos una

oportunidade

O guia vai apresentar um conjunto de soluções para unir esforços. Estas já começaram a surgir a 29 de janeiro. Também será, além disso, um marco para misturar o que foi alcançado na área da segurança rodoviária com as alternativas que a mobilidade nos oferece.

De acordo com a Fundación MAPFRE, a sinergia entre os dois âmbitos, a segurança rodoviária e os ODS, está considerada por muitos especialistas como uma das maiores oportunidades que nos é apresentada, na qual a empresa tem um papel crucial. A nova perspetiva é chamada a protagonizar a Terceira Conferência Ministerial Mundial sobre Segurança Rodoviária, que decorreu a 19 e 20 de fevereiro em Estocolmo.

Fonte: CirculaSeguro.com

Imagens | Naciones Unidas, dimitrisvetsikas e iStock/Ekaterina Kupeeva