Novo coronavírus: andar de carro pode ser perigoso?

Alberto Valera

8 April, 2020

Vivemos tempos diferentes. Tempos estranhos, tempos de reclusão e confinamento em que deixamos de pensar naquelas coisas que gostavamos e que já eram triviais na nossa vida. O carro é uma dessas coisas.

Passamos a utilizá-lo mais vezes, mas por menos tempo e menos quilómetros (a não ser que seja um objeto de trabalho e que tenhamos de trabalhar). O pedido geral, e autoridades e de todas as instâncias é para que fique em casa, mas se tiver realmente de utilizar o automóvel, deixamos-lhe no Circula Seguro oito dicas de como evitar o contágio a partir da utilização de um automóvel.
Durante a pandemia do novo coronavírus, são várias as cidades nacionais a tomar medidas para restringir a aglomeração de pessoas. Os cidadãos são recomendados a não sair de casa, enquanto as lojas e os restaurantes são proibidos de receber o público. É precisamente aqui que surge a dúvida: no meio de tudo o que se está a passar é seguro andar de carro? O Circula Seguro deixa-lhe algumas dicas.

1. Ande sozinho no carro (nunca mais de duas)

Em primeiro lugar, se você realmente tiver que sair de casa, prefira ir sozinho no carro. Isso evita a proximidade física com outras pessoas, e o possível contágio entre elas. Lembrando que uma pessoa pode estar infetada, mas não ter demonstrado sintomas ainda.

2. Janelas abertas “espantam” o novo coronavírus?

Prefira manter as janelas do carro abertas, ao invés de fazer uso do ar condicionado. Um ambiente bem ventilado diminui as chances de contágio pelo novo coronavírus, assim como de outras doenças.

3. Não ande de carro se não precisar

Não saia de carro apenas para passear pelas ruas. Apesar de parecer seguro lá dentro, lembre-se de que terá que entrar com contato com algumas superfícies até entrar no carro. Especialmente no caso de prédios, pode ser uma boa ideia evitar as áreas comuns.

4. Desinfete o veículo

Também é importante manter seu carro limpo, mesmo que seja você o único condutor e utilizador. O novo coronavírus pode se manter vivo fora do corpo humano num período até três dias. Por isso, uma superfície pode estar contaminada e, através do toque, entrar no corpo.

5. Evite aplicativos de transporte e táxis

Tente evitar o uso de aplicações de transporte, como o Uber, e também táxis. O motorista pode estar contaminado, ou você pode contaminá-lo também, mesmo sem saber. Além disso, o carro também pode estar contaminado com o novo coronavírus, deixado nele por outros passageiros. Mesmo com as novas “leis”, que obrigam o passageiro transportado a ir no banco traseiro, evite este tipo de transporte nesta fase.
Se não tiver escolha, peça ao motorista para manter as janelas abertas e não toque no rosto enquanto estiver dentro do veículo. Quando desembarcar, higienize as mãos o quanto antes.

6. Carsharing pode propagar novo coronavírus

Se realmente utilizar uma aplicação de transporte, não use a opção de carsharing, que transporta mais passageiros. É extremamente arriscado dividir um ambiente tão pequeno com pessoas que podem estar doentes.

7. Novo coronavírus impede uma visita à oficina?

O ideal é também evitar levar o carro à oficina durante o surto do novo coronavírus. Contudo, essa pode não ser uma opção. Se realmente precisar levar o carro a uma oficina, tome todas as precauções possíveis. Evite contato físico com outras pessoas e objetos, desinfete as mãos com frequência, e evite levá-las ao rosto.

8. Evite tocar no exterior do veículo

Higienize as mãos antes e depois de fazer uso do automóvel. Imagine que o deixou estacionado e alguém contaminado com o novo coronavírus se apoiou nele?

Fotos: Pixabay

--

Uma iniciativa da: