O que acontece ao meu veículo quando o nível do anticongelante baixa?

Miguel Alves

28 January, 2021

No inverno é comum que, se não tivermos cuidado da manutenção do veículo durante o resto do ano, nos surpreendamos com algumas falhas (e luzes acesas no painel de instrumentos), algumas das quais são fáceis de corrigir. Ter a noção de como funcionam alguns componentes do um veículo – mesmo sem ser engenheiro ou mecânico – é a melhor maneira de atacar a raiz de alguns problemas sem complicações de maior. Uma questão, por exemplo: se lhe perguntassem, saberia identificar onde está localizado o depósito do anticongelante? E se tivesse um problema relacionado com isso, como é que agiria? Vamos dar-lhe algumas explicações que esperamos possam ser-lhe úteis.

Por que é que o anticongelante desempenha um papel tão importante?

O líquido anticongelante desempenha um papel fundamental no bom funcionamento do motor do automóvel, ainda mais nesta altura do ano. Dentro de um motor de combustão interna ocorre atrito entre os diferentes componentes que geram calor. É o caso, por exemplo, da resistência produzida pelo impulso do pistão no cilindro que faz o virabrequim girar. Nesse processo, a temperatura dentro do motor aumenta, a qual deve ser mantida dentro de determinados níveis para evitar um problema de desempenho ou um sobreaquecimento do motor.

Precisamente para controlar que a temperatura não aumente, os veículos dispõem de um sistema de refrigeração composto por um circuito fechado que conta com um radiador, uma bomba de água e um depósito ou vaso de expansão. Este circuito é preenchido com água que circula pela frente do carro – onde o radiador a arrefece em contato com o exterior – e depois regressa ao motor e arrefece.

O líquido anticongelante (um líquido colorido) introduzido e misturado com a água consegue reduzir a sua temperatura de congelamento. Assim, com temperaturas gélidas de inverno, a água não congela e continua a fluir pelo circuito para manter uma temperatura ótima de funcionamento do motor em torno de 90ºC.

Como é que o veículo me informa sobre um problema do líquido anticongelante?

anticongelante

Como é que posso saber se o líquido anticongelante está a faltar ou a transbordar? São três situações que revelam algum tipo de problema relacionado com o anticongelante:
Se ao ligar o veículo (ou mesmo estacionar) detetar uma poça de líquido, deve observar o que se passa. Pode ser combustível ou pode ser um vazamento de anticongelante. Em ambos os casos, é possível diferenciar ambas as situações pela cor e pelo cheiro. Seja como for, uma deslocação à oficina sem hesitação é o que se impõe.

Se ao guiar ver que a temperatura do automóvel sobe consideravelmente acima de 90ºC, o motor está sobreaquecido. Algo está errado com o sistema de refrigeração que não está a conseguir manter a temperatura nos níveis adequados.

Se no painel de instrumentos se acender uma luz de alerta a indicar um nível baixo no líquido anticongelante, apesar de não notar um aumento na temperatura, é provável que haja algum tipo de falha ou fuga.

Falhas de funcionamento relacionadas com fugas do fluido anticongelante

anticongelante

Como o sistema de refrigeração é um circuito fechado, o anticongelante não deve vazar para lugar nenhum. Mas se isso acontecer, é devido a uma fuga ou algum tipo de dano ou rutura nos tubos e conectores.

Lembre-se que, sempre que for verificar o nível do anticongelante no tanque, nunca se deve retirar a tampa com o motor quente, pois os vapores do álcool e o próprio líquido a ferver podem saltar, causando queimaduras graves. Muita atenção!

  • Sistema de refrigeração demasiado cheio: Caso tenha enchido em demasia o reservatório do refrigerante, excedendo o limite máximo recomendado, o fluido acaba por transbordar, gota a gota.
  • Poros ou fissuras em tubos: este tipo de deterioração pode fazer com que o líquido escorra, reduzindo gradualmente o conteúdo do tanque. Podemos encontrar essas falhas em tubos, braçadeiras e tempões pouco apertados.
  • Fuga no radiador: o refrigerante pode vazar do ar condicionado para o habitáculo, manchando a carpete com um odor característico de forte humidade.

anticongelante

Casos graves: perda de líquido anticongelante, sem nenhum vazamento

Como dissemos, não é normal que o nível do refrigerante desça sozinho; o comum é que essa diminuição do nível se deva a um algum tipo de vazamento para o exterior. Porém, se o nível do vaso de expansão esteja a cair e nenhum furo externo tenha sido diagnosticado, esse desnível pode ser atribuível a um problema na junta do cabeçote ou junta da cabeça do motor. Este é um dos casos mais graves.

A função da junta da cabeça do cilindro é manter seladas as passagens de óleo e refrigerante entre a cabeça do cilindro e o bloco do motor. Se a luz de alerta de sobreaquecimento acender e continuar a conduzir por vários quilómetros, a junta da cabeça do motor pode queimar e derreter. Desta forma, a estanquicidade entre as câmaras de combustão desaparece, levando a que o óleo que lubrifica o motor se misture com a água que o arrefece. O automóvel vai ficar aos solavancos até finalmente falhar e parar – o motor gripou.

Como agir se o nível do refrigerante começa a baixar?

anticongelante

O anticongelante também pode desaparecer devido à mesma evaporação que ocorre em subidas e descidas contínuas de temperatura. Estar atento à manutenção de um nível estável recomendado pelo fabricante e verificar possíveis fugas no circuito é a melhor forma de evitar sustos. Ainda mais durante o inverno, quando o veículo corre maior risco de congelamento.

Em qualquer caso, se detetar que o nível do vaso de expansão desce e tem que repô-lo de vez em quando, terá de levar a viatura à oficina para que o problema seja diagnosticado e, assim, evitar avarias mais graves e desagradáveis para a bolsa.

Imagens | iStock Sorapop andriano_cz choochart choochaikupt Ivan-balvan Pixygirlly

--

Uma iniciativa da: