O que é a rigidez torsional de um veículo e como afeta a segurança

Miguel Alves

20 July, 2020

No desenvolvimento de um veículo são analisadas muitas variáveis ​​para determinar o seu comportamento em termos de segurança. Um dos conceitos abordados é o que se refere à rigidez torsional.

Trata-se de uma variável fulcral para manter a estabilidade do veículo quando circula e, em especial, quando executa uma curva.

A anatomia básica de um veículo parte do projeto do chassis, ou seja, da estrutura interna que abraça todos os componentes mecânicos, motorização, suspensão e carroçaria.

Se fizermos uma analogia entre o projeto de conceção de um automóvel e a elaboração de uma partitura musical e se encararmos a condução como uma melodia, podemos dizer que todos os elementos no projeto e na mecânica se fundem para formar a orquestração.

Apenas usando a combinação e a coordenação entre todos os elementos, se pode conseguir uma interpretação musical única. Isso também ocorre de forma similar no desenvolvimento de um automóvel, no sentido em que cada modelo oferece um tipo de transporte adequado que espelha a sua identidade.

O que é a rigidez torsional?

Giro en curva

A rigidez torsional corresponde à força de resistência que opõe o chassis em face de qualquer evento durante o rolamento. Podemos fazer a analogia para um pano que se torce e analisar qual é o ponto que já não admite haver mais torção.

Deste modo, este fator interfere na avaliação de um modelo mais do que possa parecer.

A medida utilizada para garantir a rigidez torsional de um veículo é o Newton metro por grau (Nm/grau).

Rigidez torsional no design de um veículo

Uma maior rigidez torsional contribui para um maior controle da dinâmica, influenciando a condução.

Um chassis com uma boa rigidez torsional beneficia de forma evidente a dinâmica do produto final. Veja-se o exemplo que a General Motors deu em vídeo quando lançou o seu modelo Chevrolet Silvertado HD:

No filme, a GM compara o modelo com outros veículos para demonstrar as virtudes do modelo em contar com um chassis reforçado e conseguir com que, desta forma, os danos imprevistos da carroçaria sejam mais difíceis de acontecer numa viatura de carga, sujeita a terrenos acidentados, com desníveis e cruzamentos entre eixos.

Passar por obstáculos de forma cruzada causa uma tensão estrutural maior nos veículos.

No rolamento de uma viatura, a rigidez torsional atua para corrigir possíveis subviragens e sobreviragens. A capacidade de torsão do chassis incide de forma direta na denominada transferência lateral de carga que um veículo experimenta quando faz uma curva, o mesmo é dizer que incide na variação de forças entre as diferentes partes do veículo, como o eixo dianteiro e traseiro, quando um automóvel se encontra em movimento.

Assim, os modelos que apresentam não apenas uma maior rigidez torsional, mas também uma rigidez torsional compatível com todos os seus elementos constitutivos, são os que oferecem uma melhor resposta em curva ou maior estabilidade diante de um imprevisto.

Do mesmo modo, a falta da rigidez afeta a transferência de carga lateral.

Rigidez del chasis

No trabalho de definição da rigidez torsional, contam tanto a morfologia e os materiais do chassis, como a definição de juntas e articulações para que, em conjunto, mantenham o nível de resistência pretendido.

Igualmente, é possível melhorar a rigidez torsional através de outros elementos como a barra de torção ou a presença de reforços estruturais específicos, soluções muito usadas em veículos desportivos.

Descapotáveis, SUVs e elétricos

Os descapotáveis são uma categoria de veículo com uma maior dificuldade em conseguir bons valores de rigidez torsional, dado que a ausência de tejadilho acaba por ter um peso elevado nesta equação. Assim, a solução para suprir a falta de resistência no caso dos cabrio passa por reforçar o interior do chassis.

Descapotable

Relativamente aos SUV, os fabricantes trabalham bastante na melhoria da rigidez torsional neste tipo de veículos, inclusive como um elemento base para incrementar a sua estabilidade, dada a sua maior altura ao solo e centro de gravidade superior.

Relativamente aos veículos elétricos, as baterias desempenham um fator adjuvante, pois os pesados e volumosos packs de baterias influenciam de forma positiva na rigidez torsional do conjunto.

Imagens | iStock/supergenijalac,iStock/johny007paniStock/supergenijalaciStock/tarasov_vliStock/y_carfan

--

Uma iniciativa da: