Como evitar engarrafamentos

Redacción Circula Seguro

30 July, 2021

Há diversos estudos que mostram que, em média, os condutores podem perder até três dias das suas vidas por ano ao somar o tempo passado em engarrafamentos de trânsito. Mas, não é apenas uma questão de tempo: os engarrafamentos consomem mais combustível e, portanto, libertam mais gases poluentes na atmosfera, e o nervosismo e a ansiedade que geram em muitos condutores significa que é mais provável que tenham um acidente.

Por isso, e dado que é agora, na época de verão, quando ocorre a maioria dos engarrafamentos, oferecemos algumas dicas, muitas delas de bom senso, que podem ajudar a evitá-los.

Saídas escalonadas

É uma recomendação que ouvimos há décadas. E o que basicamente significa é que devemos evitar as horas de circulação mais comuns. Ninguém gosta de se levantar cedo e todos gostamos de aproveitar um dia de verão até o pôr do sol, mas a solução para evitar um engarrafamento é sair destes mesmos padrões. Viajar ao amanhecer, ao meio-dia ou à noite é combater o engarrafamento, embora se optar por viajar à noite, tenha mais cuidado pois há menos visibilidade e pode estar mais cansaço. Planear mais paragens. Em troca, terá uma densidade de tráfego muito baixa.

Planear o seu itinarário

Frequentemente, introduzimos o nosso destino nos navegadores e optamos pela rota mais rápida sem explorar outras alternativas. Contudo, um plano B pode ser a nossa grande salvação para que não fiquemos parados por muito tempo. Observe que estas rotas alternativas podem ser um pouco mais longas e requerem mais combustível, mas permitem viajar de forma muito mais tranquila. Outra vantagem é que as estradas nacionais e as vias secundárias permitem desfrutar de paisagens que não veria na auto-estrada. Mas, lembre-se de tomar precauções e respeitar à risca os sinais de trânsito.

Tecnologia para o resgate

Deixe-se ajudar por meios tecnológicos. Internet, navegadores, smartphones… existem centenas de aplicações através das quais informar-se sobre o trânsito que vamos encontrar. Além dos meios oficiais, que possuem câmaras de trânsito e publicam todos os incidentes que afetam o trânsito, existem outros meios em que os próprios condutores informam os outros sobre o estado de determinadas estradas. Caso seja uma dessas pessoas que se desligam digitalmente nas férias e decidem não levar qualquer dispositivo consigo, também não há desculpa: os rádios atuais dos veículos estão equipados com a função “Trânsito”, que prioriza a informação sobre as condições na estrada e muda automaticamente a estação de rádio para o boletim de informações de trânsito.

Ter em conta o tempo

Mesmo que vá estar no carro, as previsões meteorológicas também o afetam. Uma forte tempestade pode transformar-se num impressionante engarrafamento quando os carros diminuem a velocidade em condições adversas. Existem muitas aplicações que oferecem previsões meteorológicas, inclusive por faixas horárias num mesmo dia.

Como curiosidade e consolo no caso de não ter sido capaz de evitar o engarrafamento, contar que o maior engarrafamento da história ocorreu no dia 13 de agosto de 2010 na estrada nacional 110 da China. Durou nada menos que 10 dias e as filas de veículos eram de mais de 100 quilómetros. Nos piores momentos do congestinamento, os condutores só podiam avançar 1 quilómetro por dia!

--

Uma iniciativa da: