Quando devo substituir o fluído da caixa de velocidades?

Ricardo Carvalho

21 September, 2020

A caixa de velocidades é um dos elementos mais importantes de um automóvel e também um dos mais caros de reparar. Por isso, é necessário cumprir os intervalos de manutenção… da caixa de velocidades, especialmente quando esta for automática.


A caixa de velocidades é a segunda ligação mais importante da cadeia cinemática de um veículo automóvel e encarrega-se de lhe dar binário suficiente para que este ande… Desde Leonardo da Vinci, e de acordo com os livro de história, inventou a primeira caixa de velocidades, até aos atuais sistemas de transmissão, passaram alguns anos. Por sorte, a evolução conseguiu que as caixas de velocidades atuais permitam realizar uma condução suave e que as relações de caixa tenham um escalonamento muito curto.

Uma das razões da evolução das caixas de velocidades são precisamente as normas anti-poluição EURO, aprovadas para reduzir a contaminação do meio ambiente e os efeitos nocivos para a a saúde. Este é um componente do veículo nos quais mais se investe. A ideia é produzi-las com mais desmultiplicações para reduzir o número de rotações a que roda o motor e, assim conseguir reduzir o consumo de combustível e, por conseguinte, a contaminação.

Existem caixas de velocidades manuais e automáticas de diferentes tipos, dimensões e número de relações, em função do veículo onde esta seja montada. Alguns dos construtores recomendam trocar o óleo às caixas de velocidades, sejam transmissões manuais ou automáticas e outros indicam que o óleo ou fluído utilizado por determinada caixa é para a vida. Todavia, o melhor será mesmo fazer a manutenção da caixa dentro dos pârametros preconizados pela marca.

Marcas e marcas

Para a Peugeot, as caixas de velocidade dos seus veículos não têm manutenção e é verdade que, nos manuais, diz precisamente isto… para as caixa automáticas não indica nada. Não utilizam filtro ou óleo. Não obstante, neste últimos, recomenda-se que seja substituído entre os 100 e os 150 mil km como medida preventiva.

Na Hyundai, por exemplo, o modelo Santa Fé com caixa de velocidades automática e sem filtro na mesma, indica que a substituição do fluído seja feita a cada 110 mil km.

Nos modelos da Mercedes-Benz com caixa de velocidades automática, recomenda-se realizar a substituição do óleo (e aqui utilizam filtro) entre os 80 e os 100 mil km e, nos veículos de caixa manual, fazê-lo a cada 80 mil km. Mas a marca alemã tem modelo que precisam de trocar de óleo a cada 50 mil km. Neste caso, convém destacar que, ao realizar a substituição do óleo da caixa do Mercedes, deve também trocar o fluído do grupo redutor ou diferencial.

Na Fiat, também se recomenda a manutenção da caixa de velocidades entre os 120 e os 150 mil km.

Na Audi, a recomendação é para que alguns veículos equipados com as denominadas transmissões Tiptronic do Grupo VW, deve-se realizar a manutenção a cada 60 mil km; enquanto que nos BMW com sistema Steptronic, a mesma substituição deve ser feita também a cada 60 mil km.
Definitivamente e independentemente da marca do veículo, seja ele manual ou automático, temos de pensar que o funcionamento interno da mesma, produz resíduos e limalhas de aço e que as temperatura de trabalho vão fazer com que as propriedades do fluído se vão deteriorando, por isso convém sempre realizar a manutenção da mesma.

A verdade é que nas caixa de velocidade manuais, os fabricantes colocam quer no bujão de drenagem do fluído ou dentro do cárter, um iman cuja finalidade é recolher os resíduos produzidos pelo atrito interno das engrenagens.

Por oiutro lado, algumas caixa de velocidades automáticas, contam com um filtro de óleo na sua parte inferior e que se encarrega de filtras as impurezas do óleo. Em qualquer dos casos, o que realmente importa é que muitos do problemas e avarias de que as caixa de velocidades padecem podem ser sempre evitados com a manutenção feita a tempo e horas.

Fonte: Meyle

--

Uma iniciativa da: