Sabe o que é o caudalímetro?

Ricardo Carvalho

15 June, 2020

Tendo em conta a evolução atual da mecânica e as constantes normas anti-poluição cada vez mais exigentes, os motores atmosféricos vão pouco a pouco sendo substituídos por motores sobrealimentados.
Nos últimos anos, o cumprimento das normas anti-poluição e as exigências dos condutores por motores mais potentes e com um resposta mais rápida, obrigaram os fabricantes de veículos a substituir os velhos motores atmosféricos por propulsores mais modernos e com turbo.

Num motor atmosférico, a entrada de ar no interior do cilindro faz-se através da pressão atmosférica, o que supõe um enchimento menos eficaz dos cilindros, com a consequente perda de resposta ou produzindo uma resposta lenta.

Os motores atmosféricos vão desaparecendo pelo seguintes motivos:

Necessitam de mais cilindrada para debitarem mais potência
Sendo de maior cilindrada, pressupõem um consumo de combustível mais elevado
É mais difícil cumprir as normas anti-poluição uma vez que emitem mais CO2
A resposta em aceleração é lenta
São menos eficientes que os motores turbo

Por causa de todos estes fatores, os construtores de automóveis estão a comercializar veículos com motores de cilindrada mais reduzidas, mas potentes, com consumos homologados muito reduzidos, cumpridores das normas anti-poluição estabelecidas e com uma resposta em aceleração muito superior à dos motores atmosféricos, introduzindo a sobrealimentação tanto em motores a gasolina como a gasóleo.

A sobrealimentação nos motores obriga a incorporar uma série de elementos que ajudam no melhor funcionamento do sistema de injeção. Um dos componentes principais de um motor Turbo é o caudalímetro que também recebe o nome de medidor de massar de ar, medidor de caudal ou debímetro.

Trata-se de um sensor que tem como missão medir a quantidade de ar que entra no circuito de admissão do motor e que, em função deste pârametro, vai controlar a quantidade de combustível que tem de injetar os gases contaminantes que saem para o exterior. É um elemento de vital importância para o bom funcionamento tanto dos motores turbodiesel como dos propulsores turbo a gasolina.
O caudalímetro está colocado no tubo de admissão logo a seguir ao filtro de ar, por isso é preciso ter em conta que um filtro de ar em mau estado pode provocar a rutura do caudalímetro.

Entre os medidores de massa de ar podemos encontrar os que medem a quantidade de ar que entra através da conduta de admissão (sistema mecânico). Este género de caudalímetro têm uma borboleta que, em função da aspiração do motor, pode ir variando a sua posição, logo a informação enviada à unidade de controlo para a injeção de combustível também pode variar.

Por outro lado, existem caudalímetros eletrónicos que são os mais utilizados nos sistemas de injeção modernos.

Os caudalímetros mais avançados incorporam um sensor térmico que eleva a temperatura destes aos 120º e quando passa o ar aspirado pelo motor, vai arrefecendo, pelo que será precisa corrente elétrica para que a sua temperatura se mantenha constante. A quantidade de eletricidade que é aplicada no sensor será utilizada como medida e como referência à unidade do motor e assim controlar o sistema de injeção de combustível.
Existem vários tipos de caudalímetros eletrónicos e de marcas diferente, de acordo com o modelo do veículo e sistema de injeção onde estão instalados.

Também no seu funcionamento e tomando as referências que o caudalímetro envia para a unidade de controlo, este poderá ativar os sistemas de recirculação dos gases de escape, como a válvula EGR em função das necessidades da condução, pelo que o caudalímetro que, se o motor falha, não vai realizar o seu funcionamento de forma correta e pode entrar em modo de emergência.

Que avarias pode ter um caudalímetro?

É possível notas os seguintes sintomas quando o caudalímetro falha

– Perda de potência do motor e falta de resposta
– Ralenti irregular
– Emissões de gases de escape com fumo negro ou muito escuro
– Iluminação do testemunho de gestão do motor no painel de instrumentos

Quando estes sintomas surgem deve dirigir-se o mais rápido possível a uma oficina para diagnosticar o veículo e poder saber se o problema é do caudalímetro ou de outro componente.

--

Uma iniciativa da: