Dirigir com com olhos na nuca

Redacción Circula Seguro

11 May, 2021

Saiba como funciona o sistema de deteção de tráfego cruzado.

A partir de 2022 será obrigatório que todos os carros que saiam de fábrica incorporem de série vários assistentes eletrónicos, cujo objetivo é aumentar a segurança, tanto para os ocupantes do veículo como dos demais utilizadores da via. A norma, que vem da União Europeia, quer conseguir reduzir a zero as mortes por acidentes de circulação no seu território.

Um manual para a marcha-atrás

O sistema de câmara com deteção de tráfego cruzado é um dos novos sistemas que serão obrigatórios. É uma tecnologia que já está a ser utilizada em muitos veículos e que, graças a uma câmara traseira, ajuda o motorista a manobrar em marcha-atrás. Este dispositivo é ativado automaticamente ao colocar a marcha-atrás, ou manualmente, ao premir um botão no painel de instrumentos. Alguns destes sistemas ajudam ainda mais o motorista a mostrar no ecrã linhas auxiliares para guiar os pontos de rotação do volante, o qual facilita muito este tipo de manobras.

O perigo das crianças

Mas, para além desta ajuda, a sua maior vantagem é que pode ver diretamente através do ecrã qualquer elemento que possa interferir na marcha-atrás e que, por seu pequeno tamanho, o motorista nem sempre pode ver: uma criança, um pequeno animal, um poste, um carrinho de bebé…

Sair duma vaga de estacionamento diagonal

Este sistema de visão estará apoiado pelo assistente de tráfego cruzado traseiro, não tão habitual hoje em dia como as câmaras, e que acrescenta a vantagem de avisar o motorista ao usar a marcha-atrás o sistema detetar um veículo, pessoa ou objeto que se aproxime pelas laterais e que possa ser um perigo. Uma situação muito habitual quando estamos estacionados numa vaga diagonal e quando os veículos que estão estacionados do nosso lado são grandes, como pode ser um camião.

Um sinal sonoro e/ou visual no ecrã multifunção avisa o motorista quando o assistente deteta um veículo se aproximando (tem em conta a relação distância-velocidade calculando o tempo, que é de 2 a 3,5 segundos, no que ocorre a colisão com o veículo que se aproxima). Este sistema de deteção de tráfego cruzado é capaz de detetar um objeto que está a trinta metros de cada lateral do veículo.

Adeus aos ângulos mortos

O sistema de câmara com deteção de tráfego cruzado também está associado ao sistema de deteção de pontos cegos (BLIS, pelas siglas em inglês), que emite uma imagem virtual central no ecrã do painel, e sobre o qual o sistema sobrepõe setas vermelhas que indicam a procedência do perigo potencial. Então é ativado um aviso visual, e se o motorista não reage, o próprio sistema age sobre os travões para evitar a situação de perigo.

Uma tecnologia salvadora

Graças à incorporação desta tecnologia, podem ser evitados os incidentes provocados pela falta de visibilidade, as colisões ao mover o veículo marcha-atrás a baixa velocidade, os golpes derivados de uma má manobra de estacionamento e os atropelamentos.

Conheça todos os sistemas ADAS (sistemas avançados de ajuda na condução). Cuide a sua segurança e a dos demais.

Etiquetas

Mais smart
--

Uma iniciativa da: