De bicicleta, há cores que salvam vidas

Redacción Circula Seguro

20 July, 2021

Em geral, pensamos que a maioria das colisões entre veículos e bicicletas ocorrem em troços de estrada acidentados, pontos negros ou cruzamentos. Não é assim. Mais da metade deste tipo de acidentes ocorrem nas retas. A velocidade dos veículos tem muito a ver com isso, mas também há outra circunstância que não tem nada a ver com o acelerador: o condutor simplesmente não viu o ciclista.

Diferente perceção da realidade

Muitos ciclistas tendem a sobrestimar a sua visibilidade ou, em outras palavras, pensam que são mais visíveis do que realmente são. A perceção da realidade em duas rodas é que uma bicicleta, que circula relativamente devagar em comparação com outros utilizadores da estrada, é perfeitamente visível e que o seu condutor pode ouvir e ver um veículo sem qualquer problema à distância. Para os condutores de outros veículos, como carrinhas ou camiões, o cenário é completamente diferente: o ciclista confunde-se com o meio ao ponto de, em muitas ocasiões, tornar-se invisível. Solução? Promover a sua visibilidade através das cores da roupa.

Laranja e amarelo

Quais são as cores mais indicadas para garantir que os ciclistas sejam visíveis? Laranja e amarelo são menos comuns na natureza e, por isso, ajudam a diferenciar o ciclista do seu meio. Para além, são as cores que os condutores de veículos associam aos sinais de perigo e de alerta, pelo que também facilitam a redução da velocidade dos veículos.

Ciclistas invisíveis

No ano 2019, a Bosh e a Fundación MAPFRE desenvolveram o estudo “A atenção na condução: ciclistas invisíveis para os condutores”. Uma das principais conclusões do relatório foi que os condutores estão mais conscientes da presença de ciclistas quando usam um colete e, portanto, conduzem com mais cautela e a uma maior distância. Os condutores comportam-se de forma mais agressiva quando visualizam um ciclista sem colete, ao perceberem que o ciclista invade o seu espaço, e isto parece levá-los a tomar decisões mais agressivas.

A maior parte dos condutores que interagiram com ciclistas sem colete não perceberam um risco real. Esta falta de perceção do ciclista significa que o condutor, não tendo medo da nova situação, não tome as devidas precauções.

Cores fluorescentes

Para além do laranja e amarelo, as cores fluorescentes em general são também muito úteis para serem visíveis na estrada. Porém, é conveniente ter em conta que estas cores não funcionam ao amanhecer, ao anoitecer ou à noite, pois as luzes dos veículos não emitem raios UV. Por isso, é muito aconselhável acompanhar estas cores com tiras refletoras.

Tiras refletoras

Estas tiras aumentam consideravelmente o grau de luminosidade e fazem com que os ciclistas sejam visíveis a uma distância 3 vezes maior do que, por exemplo, roupa branca ou mesmo 10 vezes maior do que a roupa preta ou azul. Os ciclistas podem aumentar ainda mais a sua segurança com tiras refletoras para o tornozelo e joelhos. A explicação é que enquanto as tiras no corpo permitem a visualização do ciclista, permanecem quase estáticas, enquanto os tornozelos e joelhos estão em movimento contínuo, da evitar assim o risco do condutor confundir o ciclista com uma placa de sinalização rodoviária.

Para além da moda

De acordo com o relatório ‘As principais cifras da sinistralidade rodoviária em Espanha‘, publicado pela DGT, em 2019, morreram 80 ciclistas, 646 foram hospitalizados e 6.793 não foram hospitalizados. Embora possa parecer que a importância da visibilidade na roupa dos ciclistas é evidente, não descuide. Se for ciclista, a escolha das cores não é uma questão de moda: a sua segurança depende da sua visibilidade.

--

Uma iniciativa da: