Ponte Açude e a segurança dos peões

Ponte Açude e a segurança dos peões

A ligação entre a margem norte e a margem sul do rio Mondego, em Coimbra, pode efectuar-se por diversas pontes existentes na cidade. Uma dessas pontes tem o nome de “Ponte Açude” e é a que se encontra mais a jusante na cidade dos estudantes.

Nessa “Ponte Açude” que faz a ligação entre as margens do maior rio de Portugal, a passagem pode realizar-se através de dois tabuleiros, uma superior e outro inferior, sendo o superior aquele que maior fluxo de viaturas comporta, uma vez que está integrado no IC2. O outro é utilizado para transito local, ainda que com algum fluxo elevado.

Ler mais…

A aplicação que lhe diz se conduz bem ou mal

OK-drive-you-01-790x413
Hoje, a tecnologia interfere em tudo na nossa vida, tudo o que façamos tem sempre a presença de um smartphone, de um tablet, computador ou mesmo um smartwatch (que estão muito na moda). Mas ter estas tecnologias não é tudo, é preciso ter uma utilidade pratica para elas, ora a seguradora ok teleseguros, criou uma aplicação para “smartphones” que permite ao condutor saber se conduz bem ou mal. Ler mais…

Estará a lei dos tempos de repouso bem elaborada?

Estará a lei dos tempos de repouso bem elaborada?

Já aqui abordamos diversas vezes a questão dos motoristas de automóveis pesados me a lei que regulamenta os tempos de repouso, aqueles que tantos contestam, mas existem ao abrigo de uma norma europeia que visa proteger os trabalhadores.

Não vou abordar novamente a razão pela qual surgiu esta lei europeia, porque esse assunto está bastante debatido. Hoje a questão é outra; hoje a questão está associada à aplicação da lei, ou melhor, às condições para aplicação da lei que regula os tempos de repouso.

Ler mais…

Candidatos a carro do ano

carro do ano

Sempre que um consumidor pensa em comprar um automóvel, pondera diversos fatores, geralmente o começa pelo custo do mesmo e pela beleza que acha que o veículo possui passa pela reputação do fabricante, qual a classificação obtida e a adequação ao fim que pretende dar ao veículo que vai preencher o espaço na sua garagem.

Depois de ter reduzido o leque de opções a um número que considera adequado, o consumidor começa a usar outros critérios para a seleção, por exemplo, o que dizem os seus amigos, ou o que diz o seu mecânico, ou aquele amigo que percebe de carro, o consumidor leva também em consideração os prémios que o carro recebeu, entre eles está o prémio de carro do ano, saiba quais os candidatos a carro do ano de 2015. Ler mais…

Caminhar em segurança nos passeios

Caminhar em segurança nos passeios

Portugal tem, na construção dos seus passeios, local de circulação de peões, maioritariamente o uso de pedra de calçada. Vem de longos anos a utilização deste material no sentido de embelezar as vias de circulação. No entanto, coloca-se a questão; estará o acto de caminhar bem assegurado com este tipo de material?

Muitos serão os que argumentaram que tem anos de história a utilização da pedra de calçada e que nunca se colocou essa questão. Que é uma falsa questão, uma vez que Portugal tem esta cultura na construção dos passeios e quem por lá caminha pode contemplar a beleza dos espaços.

Ler mais…

Uma solução de segurança na EN 111 em Montemor-o-Velho

Uma solução de segurança na EN 111 em Montemor-o-Velho

A estrada nacional 111, que liga a cidade da Figueira da Foz à cidade de Coimbra tem, ao longo da sua história rodoviária, uma quantidade elevada de acidentes rodoviários, muitos deles com vitimas mortais a lamentar, outros com feridos graves e perdas materiais elevadas.

Uma vez que a sinistralidade sempre foi elevada, houve, ao longo dos anos, a necessidade de se ir adaptando e via a uma maior segurança, incrementando para isso sistemas e técnicas que promovam essa mesma segurança. Muito há, ainda, por fazer.

Ler mais…

Será este o futuro das ambulâncias?

3041696-poster-p-1-this-drone-ambulance-is-totally-wild-and-totally-inevitable

Quando ligamos para o número de emergência nacional (112 em Portugal) o primeiro pensamento que temos é que cheguem imediatamente. Sabemos perfeitamente que para fazerem 30 km demoram no mínimo 20 minutos (a alta velocidade), mas passados 5 minutos já estamos aflitos a perguntar – mas onde esta a ambulância, nunca mais chega? Nessas alturas um minuto corresponde a uma hora, e 30 minutos é uma vida. Ler mais…

Mais segurança na “descida de Brenha” – EN 109

EN109b

Mais segurança na “descida de Brenha” – EN 109

 

Abordei há alguns dias a questão do perigo que é o troço da EN 109 no Concelho da Figueira da Foz, mais conhecido como “descida de Brenha“. Tal abordagem deve-se à volumosa sinistralidade rodoviária que naquela pequena quantidade de quilómetros se tem registado.

É um troço de estrada com muita história, de largos anos, onde a determinada ocasião existia um cruzamento, conhecido como o “Cruzamento do Galo D’ouro“, onde dezenas de acidentes mortais se deram, devido à configuração da via e mau estado de conservação.

Ler mais…

Conheça os pontos cegos em redor do seu carro

blind spot_pilares traseiros fechados

Todos já passamos por alguma situação em que um veículo surge de um ponto que não temos visibilidade e acabamos sendo surpreendidos, a zona onde esse carro se “escondeu” é um ponto cego, basicamente é uma área em torno do veículo que não pode ser observado diretamente, ou através dos espelhos retrovisores, enquanto conduz.

Os pontos cegos existem em uma ampla gama de veículos, não só carros e camiões, mas também em barcos a motor, veleiros e até em aeronaves. Alguns tipos de veículos não têm pontos cegos, sabe quais são? Ler mais…

Mobilidade, para certo tipo de peões, condicionada

 

Mobilidade condicionada

Quando se aborda a matéria mobilidade urbana, deve sempre fazer-se tendo em conta todo o tipo de mobilidade; não apenas a dos veículos, mas também, principalmente, a dos peões, com especial atenção e cuidado, na projecção das vias e acessos, de determinado tipo de peões.

Infelizmente cruzamo-nos na rua com diversas pessoas com graves problemas de locomoção, necessitando, muitas vezes, de recorrerem ao uso de cadeiras de rodas. Estas não são pessoas inferiores, devem é, no entanto e porque a lei assim o impõe, não estarem sujeitas a barreiras arquitectonicas provenientes de má projecção e que bloqueiam a livre circulação.

Ler mais…