Como evitar o desgaste prematuro dos travões

25700642891_4dd59e101e_k

Sabia que um em cada cinco carros que circulam nas estradas espanholas possuem os travões em mau estado? Esperamos que nenhum deles seja o seu, porque os travões são um elemento-chave na segurança e se não funcionar bem está arriscando a sua segurança e a dos outros utentes da estrada.
Quando os travões estão desgastadas um veículo circulando a 50 km/h percorre 29 metros até se imobilizar, quatro metros mais tarde, que se os tivesse em boas condições. Se a velocidade for de 90 km/h pára em 69 metros, 12 metros a mais que o normal, e se circular a 120 km/h, detêm-se em 110 metros, mais 20 metros… Esta diferença não é para ser tomada de ânimo leve.
O sistema de travões tem que estar nas melhores condições, pois depende dele para parar o veículo no menor tempo e espaço possível.

Cuidados com os travões de disco

O travão de disco é o mais comum no eixo da frente do veículo. Como funciona? Eles consistem de um rotor de disco de metal em que a pressão é exercida, através de um sistema hidráulico, pelas pinças de travão que estão em contato com os discos através de pastilhas de travão, que provocam atrito e fazem parar a rotação dos discos.
O material de atrito tem que estar em bom estado, e a qualidade é a chave. O sistema de travagem é muito importante para a segurança, é a terceira falha na lista dos mais motivos mais frequentes nas reprovações da inspeção de veículos.

Verifique as pastilhas de travão a cada 20.000 km

Os travões têm desgaste com o acumular dos quilómetros percorridos, variando conforme o tipo de veículo, o tipo de percurso e a condução. Não há um número exato de quilômetros para todos os casos, pois depende muito do nosso veículo e do uso que fazemos deles como condutores, por isso é recomendado verificar o desgaste dos discos e pastilhas a cada 20.000 km.
Sempre que muda as pastilhas verifique, ou peça para verificar, os restantes componentes, os discos também apresentam desgaste, verifique a integridade das mangueiras e das ligações, substitua tudo o que for necessário para garantir uma travagem equilibrada e estável.
Também deve mudar o fluido de travão, a cada dois anos, confirme no manual do seu veículo qual o tipo de fluido recomendado e siga escrupulosamente as indicações do fabricante.

A sua condução é agressiva? Atenção ao desgaste prematuro dos travões

Para evitar o desgaste prematuro do sistema de travagem é recomendado: praticar uma condução suave, manter a distância de segurança, reduza a velocidade com antecedência para evitar travagens bruscas, reduzir a carga do veículo e usar outras técnicas de alternativa.
Sempre que possível deve usar a técnica de travar com o motor, em que os travões não estão envolvidos, isto é, deixar o motor do veículo travar pela sua própria inércia, naturalmente sem pressionar o acelerador. O pedal do travão deve ser usado para fazer as correções necessárias para reduzir a velocidade ou para uma paragem total. Assim, uma travagem progressiva é conseguida com o mínimo de desgaste da embraiagem e da caixa de velocidades. E não só isso, vai notar o seu bolso, porque o consumo de combustível também será menor.
Esta técnica funciona especialmente bem nas descidas onde pode desacelerar o veículo com a caixa de velocidades, especialmente nas descidas longas.

Como saber se algo está errado com os travões

Sente vibração no pedal de travões, (exceto quando efetua uma travagem de emergência, pois aí será o ABS em funcionamento), o então nota que a resistência do pedal está muito suave? Eles são alguns dos sinais de que o sistema de travagem está em condições precárias. Nos casos em que deteta que o curso do pedal é mais longo, ou mais curto, do que o normal, ou quando o pedal do travão não recupera a sua posição inicial ou quando tem tendência a guinar para um lado, também são situações de alerta.
Nos casos anteriormente mencionados deverá ir urgentemente para a oficina, nos casos mais graves, por exemplo, quando perde fluído de travão, imobilize o veículo e chame a assistência.

Fotos | Christine und Hagen Graf