Como reduzir o desgaste do motor?

De cada vez que colocamos o motor em funcionamento quando damos à chave, estamos a desgastar o motor? Sem dúvida. O arranque a frio provoca um desgaste grande no propulsor, mas há formas eficazes de minimizar os efeitos. O Circula Seguro dá-lhe conta de algumas.

Quando ligamos o motor, o óleo que está localizado no cárter começa a ser bombeado de baixo para cima, com um atraso de alguns segundos para lubrificar todas as peças do motor.

Durante o tempo que o óleo leva a subir até ao topo do motor, há contacto entre as peças sem lubrificação. Esta fricção de metal contra metal, sem a presença da película lubrificante, gera um maior desgaste interno. Esta situação ocorre em todos os motores e independentemente da qualidade do lubrificante. Isto acontece apenas pelo tempo que o lubrificante leva a alcançar todos os componentes do motor, principalmente os da zona superior. Este desgaste é ainda mais acentuado em situações quotidianas de percursos curtos em que o motor é ligado e desligado várias vezes por dia. De cada vez que ligamos o motor produz-se mais desgaste.

A rapidez de lubrificação está diretamente ligada ao grau de viscosidade do óleo a frio. Podemos facilmente identificar a viscosidade na embalagem do óleo. O primeiro número na etiqueta acompanhado pela letra W indica a viscosidade do óleo a frio. Quanto maior o número, o óleo é mais viscoso e leva mais tempo a lubrificar o motor, o que causa maior desgaste nas peças. Apesar disso é altamente desaconselhado usar um óleo não preconizado pelo fabricante do veículo.

A título de exemplo, um lubrificante 15W demora aproximadamente 45 a 60 segundos a lubrificar todo o motor. Um óleo 10W demora entre 25 a 30 segundos a fazer a mesma função e um óleo 5W leva entre 8 a 12 segundos a conseguir lubrificar todo o motor.

Usar um óleo com a viscosidade errada pode trazer problemas como dificuldades no arranque e elevado desgaste ao ligar o motor, aumento do consumo de combustível, compressão deficiente e baixa pressão de óleo, consumo excessivo de óleo e um elevado aumento da pressão do óleo e desgaste do motor.

Para atenuar o desgaste do motor, existem no mercado alguns produtos, da Liqui Moly, da STP, entre outros, que formam películas lubrificantes que permanecem entre as peças de metal, reduzindo o desgaste até 50%, aumentando a vida útil do motor e evitando problemas mecânicos e reparações caras. Qualquer destes produtos deve ser adicionado ao óleo de motor novo e pode ser utilizado em motores Diesel e gasolina.

A Liqui Moly, por exemplo, disponibiliza no mercado três aditivos eficazes que formam uma película lubrificante que está sempre presente entre as peças de metal, reduzindo o desgaste até 50%, aumentando a vida útil do motor e evitando problemas e reparações caras. Qualquer um deles deve ser adicionado ao óleo de motor novo e pode ser usado em motores Diesel e gasolina. Os preços variam entre os 10 e os 25 euros

Aqui ficam três opções da Liqui Moly

– Oil Additiv

Para quem? A proteção básica e económica para veículos com alguma idade e carros clássicos.

– Motor Protect

Para quem? Para motores modernos que seguem a tendência da redução do seu tamanho, funcionando com pressões e temperaturas mais elevadas.

Cera Tec

O motor funciona de forma mais suave, com uma redução drástica do desgaste e um consumo de combustível mais baixo. O efeito deste aditivo prolonga-se por 50.000 km.

Para quem? Para todo o tipo de veículos que procurem uma proteção dupla e duradoura.

Fonte: Liqui Moly