Conduzir sob o efeito de drogas (2)

Condizir sob o efeito de drogas

Drogas, essas substâncias que afectam os condutores que as consomem, sem que eles percebam ou queiram perceber essa realidade. Julgam ter sempre tudo sobre o seu controlo, que nada de maléfico lhes chega ou que existe a possibilidade de consequências nefastas.

Continuando na senda da identificação das drogas e seus efeitos, vamos aprimorar mais algumas e desta feita contribuir para que todos possamos fazer uma reflexão sobre o tema.

As drogas e seus efeitos nefastos

Conhecer, todos conhecemos, provavelmente, as substâncias que aqui vão sendo desenroladas, no entanto nem todos têm a sapiência dos seus reais efeitos. Mesmo que se pense «A mim não me afecta.», acreditem que sim, afecta.

LSD: A LSD provoca no seu consumidor alterações na percepção da realidade, chegando mesmo a provocar, inclusive, alucinações e visões imaginárias. Para além disso, causa alterações emocionais que dependem, essencialmente, do estado de espírito da pessoa que consome. Ocasionalmente pode provocar ansiedade e pânico enquanto se conduz.

Anfetaminas: Provoca uma sensação de euforia e excitação, promove reações violentas ou inexplicáveis, portanto incompreensíveis para os outros condutores. leva ao excesso de confiança das próprias capacidades, o que aumenta o risco na forma de conduzir.

Não devemos, no entanto, esquecermo-nos que existem medicamentos que também provocam nos seu consumidor, condutor, sonolência, euforia, euforia, mal-estar e com consequências nefastas na capacidade de conduzir.

Se lhe estiver prescrito algum tipo de medicamento, não deixe de ler a bula dos mesmos antes de se sentar ao volante e accionar a ignição.

Foto¦ caranddriver.com