Um acidente de 1978 que o vai fazer reconhecer o quanto a segurança evoluiu

hqdefault

É verdade, quando se trata de SUVs simplesmente já não se fazem como antigamente. Mas depois de ver este International Harvester Scout II de 1978 matar os seus “passageiros” (dummys) uma e outra vez em câmara lenta, eu não tenho certeza se isso é necessariamente uma coisa má.

CrashNet1 que colocou este e muitos outros vídeos de crash-tests relata que a avaliação colisão frontal deste Scout foi realizada a cerca de 50 km/h. Isso é velocidade suficiente para causar alguns danos a um carro moderno, mas a maneira como o pescoço do boneco parte em cima dos assentos sem encosto de cabeça e no pára-brisas parece horrível é muito desanimador.

1976-80_IH_Scout_II_Traveller_front

Esse vídeo é bastante completo, e silencioso… ao longo de 18 minutos você começa a ver o Scout a embater na barreira de praticamente todas as perspectivas e em câmara lenta.

Quais são as maiores diferenças que você vê entre este e o desempenho de um SUV moderno?

Os corpos no Jeep Cherokee de 2014 sofrem um impacto frontal um pouco maior uma vez que o teste é feito a 55 km/h (número arredondado dos 35 mp/h), mas as cabeças dos ocupantes tem claramente mais segurança quando balançam entre o airbag e o apoio de cabeça por trás deles. Além disso, ninguém fica com um volante cravado no seu baço.

Todos sabemos que os antigos SUVs ou “Trucks” como os americanos chama são muito apelativos, principalmente pelo seu estilo mas depois de ver isto não sei se alguém fica com vontade de comprar um desses a não ser que faça muitas mudanças na estrutura do mesmo.

Acidente Acidente Acidente Acidente Acidente Acidente Acidente Acidente Acidente Acidente