Agarra o teu filho à vida ou entrega-o à morte

Agarra o teu filho à vida

Por mais que se alerte para o facto do cinto de segurança ser um equipamento que salva vidas no meio rodoviário, muitos continuam a ser os pais ou tutores que insistem em que os seus filhos ou tutorados continuem a não fazê-lo.

A diferença entre agarrar o seu filho à vida ou entregá-lo à morte, é um click. Um click que é emitido pelo fecho do cinto de segurança quando o coloca, ajustado, para que o seu filho não seja projectado dentro do veículo, como uma bola de ping-pong, em caso de acidente ou travagem brusca.

Só acontece aos outros e a mim não

É hábito as pessoas, ainda que não possam admitir, pensarem que as coisas apenas acontecem aos outros. E porque assim pensam, insistem em não respeitar ou se orientarem pelas normas de segurança rodoviária, permitindo que crianças e jovens se façam transportar sem que coloquem, adequadamente também, o sistema de segurança passiva.

Muitas das desculpas passam pelo “ele não quer e faz birra” ou então “ele tira o cinto de segurança e não quero estar sempre a ralhar com ele/a”. Mas o que acontece é que, se não ralharmos e insistirmos, não o estamos a entregar à vida, mas sim a entregá-lo a uma morte anunciada.

O facto de os obrigarmos a utilizarem os acessórios de segurança em crianças, vai garantir que os utilizaram em adultos, diminuindo dessa forma o risco de consequências graves em situação de acidente rodoviário.

Foto¦ BubHub