Chuva: o dia seguinte

ok buraco chão chuva_Milton Jung

Está chegando o Outono e com ele as chuvas, todos sabemos que devemos ter especial atenção ao conduzir em piso molhado, porém nesta época do ano, quando as primeiras chuvas começam a cair em Portugal, convém adequar a condução no dia seguinte às primeiras chuvas, assim como, no dia seguinte a grandes chuvadas.

O procedimento correto para uma condução segura em qualquer tipo de piso é mantermos uma velocidade adequada às condições desse piso, mas temos de levar em conta que as condições do piso podem não ser constantes ao longo da estrada onde circulamos.

Após as primeiras chuvas todos os detritos que se acumularam nas bermas das estradas, são espalhadas na faixa de rodagem, reduzindo o atrito, criando condições para que o controlo da viatura que conduz seja mais difícil, logo a sua segurança pode ficar comprometida.

Esteja atento em especial às curvas, pois devido à inclinação da via para facilitar a execução da curva, os detritos terão maior tendência para ficarem acumulados na zona de rodagem da via onde os automóveis geralmente circulam.

Detritos e mais detritos

Todas as pequenas pedras, restos de borracha, folhas, ramos e até pequenas peças de plástico, ou porções de peças partidas, tem tendência a serem levadas com a água da chuva, podendo inclusive provocar furos nos pneus do veículo com que circula.

Após uma forte chuva o cuidado deverá estar voltado para a existência de danos na faixa de rodagem, a água tem muita força e caso se criem cursos de água conseguem inclusive arrancar pedaços de asfalto.

Devido a esse facto deverá estar atento a buracos na estrada e a existência de irregularidades no piso, não se esqueça que caso exista um buraco, recém-criado, provavelmente existirão nas redondezas os detritos e restos de asfalto que de lá foram tirados.

ok sarjeta sem tampa chuva_Milton Jung

Outra ocorrência comum após fortes chuvas é o levantamento das tampas das sarjetas, muitas vezes ficam só ligeiramente fora do sítio, noutros casos simplesmente “desaparecem”, em qualquer dos casos é muito perigoso. Tome atenção.

Nas autoestradas portuguesas a limpeza das bermas muitas vezes é descurada, como são vias onde a velocidade de circulação é elevada o cuidado deverá ser maior após as primeiras chuvas, além dos materiais acima indicados, as areias acumuladas geralmente são em grande quantidade.

Chuva dispendiosa

Lembre-se que, mesmo evitando um acidente devido às condições da via, quando o seu veículo cai num buraco da estrada a possibilidade deste evento provocar danos dispendiosos são elevadas, e a conta é geralmente proporcional à velocidade com que circula.

Em qualquer tipo de via e condições de condução, um dos principais fatores para uma condução segura é o grau de atenção do condutor. Quanto mais concentrado no ato de conduzir e nas variáveis envolvidas nessa atividade, mais preparado estará para lidar com as condições adversas.

Fotos | Milton Jung, Milton Jung