Contagem a zero na sinistralidade rodoviária será possível?

01Zero na contagem da sinistralidade rodoviária

1 de Janeiro de 2016, primeiro dia de mais um ano que se deseja de melhorias na contabilidade da sinistralidade rodoviária em Portugal, na Europa e no Mundo. Mais um inicio na contagem estatística do que vai acontecendo por essas estradas fora. Mais um ano em que se espera que se consigam fortes melhoras legislativas para o sector.

Mas a questão que se coloca é. A contagem zero na sinistralidade rodoviária será possível? A resposta parece-me, infelizmente, que é não! Ou seja, de zero, apenas, quando se coloca o contador lá, pois não permanece por aquela contagem durante muitos minutos.

As causas que se devem combater

Nunca é demais lembrar que as causas de um acidente rodoviário são as mais variáveis e estão, regra geral, associadas a maus comportamentos e deficientes atitudes dos intervenientes da via pública, sejam eles condutores ou peões.

Assim, é de todo importante que deixemos de assobiar para o ar e atribuir, constantemente, a culpa aos outros sobre o que de mal vai acontecendo no meio rodoviário nacional. Devemos de uma vez por todas assumir as nossas responsabilidades e desenvolver tudo o que esteja ao nosso alcance para melhorar o meio rodoviário.

Não basta dizermos que somos cumpridores; teremos efectivamente de o demonstrar. Não basta apontarmos o dedo inquisidor, teremos de educar e formar. Não basta voltar a cara aos problemas, teremos de os enfrentar e assumir a nossa parte da resolução dos mesmos.

A todos desejamos um 2016 cheio de saúde, paz e muita qualidade rodoviária.

Foto¦ Michelin