Os “campeões” da estrada

Comportamentos agressivos despoletam outras más atitudes

Todos já fomos “presenteados” com comportamentos que consideramos abusivos e despropositados. Achamos que é uma falta de noção de como se comportar por parte dos outros… serão só os outros?

Mas porque será que essa atitude é despoletada? Será que também temos esse comportamento de “campeão” e por algum motivo não nos apercebemos? Saiba mais aqui.

O despoletar dos maus comportamentos na estrada

Uma condução segura também significa controlar e apurar se a sua conduta e atitude ao volante é a mais correta. E como muitos sabem, parece que nada desafia mais as boas maneiras e a educação do que colocar alguém ao volante dum veículo. Mesmo as pessoas geralmente educadas e de trato agradável por vezes mudam radicalmente.

Sempre que durante a condução a atitude assume formas que roçam a irritação, é quando se assumem comportamentos arriscados, ou simplesmente, inseguros podemos estar a criar um problema. Os comportamentos descritos causam um terço de todas as mortes no trânsito na Europa. Estatisticamente falando, você é uma vítima, ou um perpetrador, de mau comportamento na estrada todos os dias.

Estes riscos surgem em especial quando entramos ou saímos do fluxo de tráfego principal. Quando se chega ao limite, fazendo gestos enfurecidos para os outros condutores, já passamos do limite. Um dos motivos que leva alguns ao limite é a realização de multitarefas. A nossa atenção dividida, cria mais propensão para a falha, para o acidente.

Soa familiar? Não é surpresa que todos nós nos revejamos nestes casos numa ou outra vez quando conduzimos. De acordo com um estudo americano, um em cada dez condutores exibem esse tipo de comportamento todos os dias em estradas por toda a América. Mas, francamente, alguns condutores são mais propensos a ultrapassar os limites do comportamento do que outros. Segundo o Dr. Arnold Nerenberg, psicólogo, existem quatro gatilhos que criam uma resposta de “luta ou fuga” quando estamos ao volante:

– Sentir-se ameaçado;
– Sendo impedido de efetuar algo;
– Observando outros a desconsiderarem as regras da estrada;
– O sentimento, ou necessidade de retaliar.

Atitudes perigosas dos “campeões” da estrada

Embora todos consigam se identificar com estas situações quando as analisam à distância, não o conseguem fazer se se depararem “a quente” com essas situações. Assim, muitos sucumbem à tentação e se comportam erradamente em certas situações de maior pressão e stress.

A melhor arma que as autoridades possuem para combater a condução agressiva, furiosa e insegura é a aplicação da lei. Mas esse tipo de comportamento parece sempre acontecer quando não há polícia à vista. Devido a este fato seria melhor se pudéssemos mudar a nossa resposta e ajustar nossas atitudes antes de chegarmos à estrada.

Circular em excesso de velocidade é desrespeitar os outros

Claro que velhos hábitos são marcados, então mudar é um desafio. Sugerimos que, antes de iniciar a sua viagem, abra a sua mente, visualize algumas das situações que potencialmente poderá encontrar. Dessa forma poderá estabelecer as suas defesas antecipadamente. Reveja o que desencadeia esses comportamentos, já descritos acima, e veja se algum desses sintomas se aplica a si. Por exemplo, não sair atempadamente irá imediatamente ser um fator de stress.

Conheça o que o leva a perder a paciência

Muito das nossas atitudes ao conduzir está relacionada com a gestão do tempo. Se tivermos tempo, é fácil de ter paciência para as atitudes dos “campeões”. Caso o tempo não seja abundante o caso muda de figura. Lembre-se que ter uma atitude permanentemente crítica em relação aos condutores é um mau hábito em si.

Se pensa mal no comportamento de condução de todos, pode acabar achando justificadas as suas más decisões também. Os maus comportamentos ao volante, seja seguindo de perto o veículo que o precede, seja bloqueando nas interseções, fazendo movimentos sem sinalização, ou constantes mudanças de faixa. Nada justifica agirmos mal, nem quando os outros o fazem.

Lembre-se, conduzir na via pública não é uma corrida. Qualquer situação competitiva na estrada significará um grande aumento da probabilidade de se imiscuir num incidente de trânsito. As outras pessoas não vão conduzir da forma que você quer, por mais que acredite que elas deveriam. Então vai deixar que isso acabe arruinando o seu dia?

Fotos | Giphy, Siddhu2020