O peão idoso

peao idoso

Numa sociedade onde a idade média da população tem vindo a aumentar consideravelmente, é natural que encontremos mais pessoas menos jovens a circular nas nossas estradas, não só como condutores ou passageiros, mas também como peão.

Como todos sabemos, mas nem sempre nos lembramos, não são os condutores que tem que respeitar as regras de segurança rodoviária, os peões tem também as suas regras e algumas recomendações que deveriam seguir quando estão a circular na via pública.

Peão idoso, o que diz a estatística

Em situação de acidente, o risco de sofrer ferimentos graves e até de morte é mais elevado para os idosos do que para os jovens e adultos, devido à sua maior fragilidade física, no caso dos acidentes com peões, basicamente os atropelamentos, este é um fator particularmente negativo.

O risco de morte em acidentes de viação é tão significativa que um estudo, de 2009, relatava que cerca de 44% do total de peões mortos eram da faixa etária dos cidadãos com 65 anos ou mais, agravando-se no grupo com idades iguais ou superiores a 75 anos.

Do total de acidentados, o peão idoso, representa 14% dos feridos graves e 11% dos feridos ligeiros. Concluiu-se que o meio onde ocorre o maior número de acidentes,  com um valor ligeiramente mais de metade das vítimas registadas entre os séniores, foram em meio urbano, num total de 52% dos mortos.

Ainda no meio urbano ocorreram 69% dos acidentes que provocaram feridos graves e 70% feridos ligeiros entre a população mais idosa, estes acidentes ocorreram principalmente em arruamentos e em atravessamento de localidades por estradas nacionais.

Recomendações simples

Quando circular nos passeios coloque-se do lado direito, assim, quem circula do lado de fora do passeio ficará virado de frente em relação ao sentido de circulação dos veículos. Caso não haja passeio, circula do lado esquerdo da estrada, de frente para os veículos e o mais longe possível da faixa de rodagem.

Quando circular em grupo, seja em passeios estreitos, bermas ou em estradas sem berma ou passeio, caminhem em fila indiana, assim, caminham todos de forma mais protegida. Estas recomendações são válidas para todos os peões, e serve também para relembrar a quem o acompanha quando circula na via pública.

Para o condutor que encontra um peão de idade avançada, tem que ter alguma ponderação devido a esse fato, em primeiro lugar, obviamente, a mobilidade é menor, mas também a capacidade sensorial pode estar reduzida e não ouvir, ou não ver, a sua viatura a aproximar-se.

Quando da realização de exames de condução existe mesmo uma a pergunta que aborda este tema, possui o número 4616 e é a seguinte: “O peão idoso…”, das três sugestões a resposta correta é “Requer da minha parte, uma atenção especial.” Circula seguro e dá mais tempo e atenção a quem precisa.

Foto | Marlo Mancuso