Regresso à escola em segurança

Regresso à escola em segurança

As férias do verão estão a chegar ao fim e a menos de uma semana de se dar o regresso à escola, muito há por fazer e dizer, no que diz respeito a segurança rodoviária para crianças e prevenção de acidentes rodoviários.

Pode dizer-se que tudo está por fazer no a isto diz respeito, porque infelizmente ou se deixa tudo para o fim ou simplesmente não se deixa nada, porque nada se faz nesta matéria. Ou seja, vamos continuar a lamentar os acidentes e incidentes rodoviários envolvendo crianças ou à porta da escola.

 Actuar para não remediar

Foram três os meses que separaram o final do ano lectivo passado com o inicio deste novo. No entanto, nestes tr~es meses de separação muito poucas ou nenhumas foram as estratégia delineadas pelas mais diversas autarquias para se resolverem problemas de segurança que envolvem as proximidades das escolas.

A desculpa para o não investimento no melhoramento das infraestructuras rodoviárias e de segurança que envolvem uma escola passa sempre pela crise financeira em que se encontra o país, ou simplesmente colocam-se os interesses dos condutores à frente dos interesses dos peões.

Não se aposta na prevenção, como se deveria apostar, nomeadamente na formação das crianças e dos seus pais ou tutores, no sentido de os sensibilizar para algumas normas de segurança e comportamentos correctos que fujam ao risco. Ou seja, sensibilizar os adultos para o facto de não deverem levar a sua viatura, quase, até dentro da escola, para terem comportamentos exemplares, assim como educar as crianças com normas de prevenção e segurança.

Os manuais deveriam contemplar o tema “Educação Rodoviária”, ministrado por profissionais e não apenas meia página, quando a têm, abordando matéria que nem os próprios professores a sabem respeitar e explicar.

Estamos uma vez mais a dar inicio a um novo ano lectivo, onde se pretende que na escola os nossos filhos tenham um complemento educacional que os prepare para serem pessoas respeitadoras e respeitadas, cumpridoras das normas e da liberdade dos outros. Mas nada se faz, banalizando desse modo, uma vez mais, a educação, prevenção e segurança rodoviárias portuguesa.

Foto¦ Wikipedia