Sensibilização rodoviária para idosos

Sensibilização rodoviária para idosos

A idade vai passando e o condutor vai perdendo, de forma natural ainda que muitas vezes não aceite, a suas capacidade psicomotoras, ou seja a sua capacidade de reação, muito por culpa da deterioração da visão, audição, perceção, etc… Esta não aceitação leva a que muitos condutores séniores desenvolvam manobras que entram em conflito com a segurança rodoviária.

Para que haja uma maior aceitação à mudança e deste modo aumentar a segurança das pessoas idosas, sejam elas condutores ou peões, a FUNDAÇÃO MAPFRE, a Policia Municipal de Lisboa e a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa estabeleceram uma parceria afim de desenvolverem ações de prevenção e formação rodoviária a idosos. Assim, no dia 19 de Setembro arranca o projeto Segurança (+)65, projeto que vai promover ações mensais ao longo de dois anos, com exceção aos meses de Julho, Agosto e Dezembro.

Ações formativas

Uma vez que a sinistralidade rodoviária com idosos se reflete num valor de 44% da sinistralidade total, torna-se relevante e urgente desenvolver ações que possam diminuir esse valor. Para tal, vão ser desenvolvidas, junto dos  idosos utentes dos Centros de Dia da SCML, ações de sensibilização sobre alguns cuidados a terem no papel de peões, como por exemplo o lugar a ocupar na via, a travessia da faixa de rodagem ou o cuidado a ter em relação à presença de ciclomotores, motociclos ou velocípedes.

Uma vez que com o avançar da idade vamos recorrendo a fármacos para tratamento das insuficiências de saúde, é importante que a população idosa condutora perceba que muitos desses medicamentos têm uma influência física, como sonolência, que não se coaduna com a condução de um veículo. Deste modo devem os condutores idosos perceber e estarem sensibilizados para o facto de poderem correr riscos ou colocar outros em risco se praticarem condução sob o efeito desses medicamentos.

Tal como nós, também os automóveis têm um desgaste mecânico que necessita de manutenção periódica. devem os condutores mais velhos saber que, tal como eles procuram um médico, também os seus veículos devem procurar um mecânico que os vá mantendo em condições de circulação segura.

Localização

A realizar em todos os Centros de Dia da SCML, estas ações vão ter uma carga horária de 3 horas, onde para além da sensibilização sobre bons comportamentos rodoviários enquanto peões e condutores, vão ser demonstradas boas práticas a desenvolver na zona envolvente ao Centro de Dia em questão, com a realização de alguns testes de Peddy-papper e rall-papper. Deste modo pretende-se diminuir a elevada sinistralidade de peões e condutores de idade superior a 65 anos.

Podemos verificar, uma vez mais, que com a boa vontade de todos, se podem alcançar diferentes grupos etários com formação e sensibilização pedagogicamente desenvolvidos e adaptados a esses grupos, sempre com o mesmo objetivo; prevenção e segurança rodoviária, assim como diminuição da sinistralidade e suas consequências.

Foto¦ Flyliving