Você circula seguro? (1/2)

honda crash

O bom senso e a prudência geralmente são bons companheiros de viagem, se tivermos a calma de preparamo-nos mentalmente para um determinado percurso este correrá invariavelmente melhor e com com menos stress.

Seguir as regras, cumprir a sinalização e respeitar os outros é meio caminho andado para que possamos circular de forma segura e com menos complicações ou atritos, tanto para nós como para os outros utentes da via pública. E você circula seguro?

Atrasado, com pressa ou gosta de acelerar?

Numa alteração ao ditado popular de que a “velocidade mata” muitos dizem que a velocidade provoca emoções… esquecendo o resto do ditado popular. Circule sempre respeitando a velocidade legalmente indicada para onde circula, verificando as condições de circulação que poderão aconselhar a circular a uma velocidade inferior à recomendada, o controlo da velocidade a que circulamos também ajuda a reduzir a fatura de combustível.

Se por hábito desrespeita os limites, descubra o que o faz acelerar. Existe essa necessidade quando tem outro veículo por perto? Ou, é um esforço da sua parte para acompanhar ou se manter na frente do fluxo de tráfego? Ou, simplesmente está à procura da adrenalina? Para qualquer dos motivos existem formas de controlar os excessos, o primeiro passa por assumir o que faz e depois desligar-se dos motivos que o levam a prevaricar nesse comportamento perigoso.

Sinalize as suas intenções antecipadamente

É especialmente importante reduzir a velocidade ao se aproximar de escolas, mas também em estradas estreitas ou áreas montanhosas e zonas rurais, quando a visibilidade é fraca devemos também conduzir de forma mais segura e sem arriscar. Estradas molhadas e velocidade são uma receita perfeita para um acidente.

As regras de trânsito foram projetadas com a segurança em mente, não só a sua mas inclui a dos outros utilizadores da via, incluindo os peões. Ao circular na sua faixa de rodagem mantenha a distância de segurança indispensável do veículo que o precede.

É importante dar a conhecer aos outros, antecipadamente, quais as suas intenções, usando os sinais de mudança de direção ou outros sinais adequados à manobra em questão, especialmente ao mudar de faixa ou antes de sair da via. Lembre-se que o respeito pelos outros utentes na estrada é “sagrado” para a segurança rodoviária.

Utilize os meios de segurança do seu veículo

Os cintos de segurança são uma garantia de vida. Uma estatística revelou que 63% das pessoas que morreram em acidentes não tinham os seus cintos de segurança colocados. De acordo com o instituto americano NHTSA, os sistemas de cinto de segurança, atualmente em uso, reduz o risco de lesões graves e de mortalidade em 50 por cento.

Os cintos de segurança ajudam na proteção dos órgãos internos em caso de acidente, pois impede o movimento para a frente do corpo a grande velocidade e por uma longa distancia. Protege contra as lesões na cabeça e no pescoço, minimizando o embate da cabeça com o interior do veículo e impede o corpo de ser projetado contra o interior do habitáculo.

Foto | Peter Brantley