Acidentes com ciclistas tem aumento preocupante

Radfahrer Unfall mit Mountainbike auf Landstraße

Apesar das novas regras do código da estrada, que deveriam servir para harmonizar a circulação de ciclistas e automobilistas, a quantidade de acidentes tem vindo a aumentar exponencialmente só em 2014 a quantidade de acidentes chegou às 1.914 ocorrências. 

Quatro por cento dos acidentes rodoviários envolveram bicicletas em 2014, ano em que os desastres com este tipo de veículos aumentaram quase nove por cento, segundo um relatório da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

O relatório da ANSR sobre a sinistralidade rodoviária em 2014, divulgado na sua página da internet, adianta que se registaram 1.914 acidentes com bicicletas no ano passado, mais 152 do que em 2013, quando ocorreram 1.762.

O documento salienta que quatro por cento do total de acidentes registados em 2014 envolveram bicicletas, enquanto o número de vítimas mortais situou-se nos seis por cento.

Segundo a ANSR, os acidentes envolvendo bicicletas provocaram 19 vítimas mortais em 2014, menos uma do que em 2013, e 120 feridos graves, mais 33 do que no ano anterior.

Os feridos ligeiros também aumentaram ligeiramente, tendo sofrido ferimentos ligeiros 1.689 ciclistas no ano passado, mais 118.

O relatório indica ainda que nove das 19 vítimas mortais tinha idade igual ou superior a 65 anos.

Em 2014, entraram em vigor as alterações ao Código de Estrada, nomeadamente novas regras de circulação para os ciclistas, que passaram a ter direitos reforçados ao serem equiparados aos veículos motorizados.

Acidentes com Bicicletas (2)

Entre as novas regras, os ciclistas passaram a ter direito de passagem nos casos em que têm prioridade, podem circular a pares, não podem andar nos passeios e nem em contra mão, além de serem obrigados a cumprir as regras de atravessamento.

No ano passado, segundo o mesmo documento da ANSR, registaram-se 30.604 acidentes com vítimas, mais 0,9 por cento do que em 2013, que provocaram 482 mortos (menos 6,9%) e 2.152 feridos graves (mais 4,8%).

Claro que este números podem resultar de um aumento da quantidade de ciclistas nas estradas, e provavelmente muitos deles não têm sequer conhecimento do código da estrada, no caso de jovens menores de 18 anos. Neste sentido penso que deveria ser obrigatório a realização do exame de código da estrada para puder andar de bicicleta sozinho na via pública, sei que provocaria muita contestação mas penso que essa seria a solução.