Atropelamentos: 47 mortos até junho representam crescimento de 47%

atropelamentosO número de pessoas mortas em atropelamentos no primeiro semestre é o valor mais alto dos últimos cinco anos: 47 fatalidades.

De acordo com os dados trabalhados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) nos primeiros seis meses do ano, o número de atropelamentos fatais aumentou 47% quando comparado com o primeiro semestre de 2017.

A ANSR indica que, de janeiro a junho, houve 47 atropelamentos fatais, quando no mesmo período de tempo do ano passado as estatísticas assinalavam 32 mortes, uma diferença de 15 pessoas.

Desde o ano 2014 que não havia um semestre com tantos mortos devido a atropelamentos. É preciso recuar aos anos de 2012 e de 2013 para encontrarmos um volume superior (51 registos, em cada um destes anos).

Este é, pois, o valor mais alto dos últimos cinco anos em termos de atropelamentos.

178 feridos graves em atropelamentos

É importante passar a informação de que estes indicadores oficiais são ainda a 24 horas, o que abrange as vítimas mortais cujo óbito foi declarado no próprio local do acidente ou a caminho do hospital. Isto significa que os 178 feridos graves que foram registados neste período de tempo (janeiro a junho) poderão vir a engrossar mais o número dos já mencionados 47 mortos na primeira metade de 2018. Face ao primeiro semestre de 2017, houve menos 14 feridos graves (neste tipo de sinsitros) do que os verificados no ano 2017.

Atropelamentos fora e dentro de localidades

Dos 47 atropelamentos mortais, 33 aconteceram dentro das localidades e 14 fora das localidades.

No total, registaram-se 2397 atropelamentos com vítimas (feridos ou mortos) nos primeiros seis meses do ano, menos 49 face ao mesmo período de 2017 quando foram verificados 2446 deste género de acidentes com vítimas.

Os dados da ANSR referem ainda terem havido 2357 feridos leves, quando no primeiro semestre de 2017 essa estatística foi de 2409.