Valores da sinistralidade rodoviária

Sinistralidade rodoviária

A sinistralidade rodoviária em Portugal tem sofrido, segundo as estatísticas e os registos oficiais difundidos, uma diminuição. No entanto, observando e lendo-os de uma forma mais fria, podemos constatar que estão longe dos valores que os Países do norte da Europa apresentam.

Olhando para o ano de 2013 e para os valores que a ANSR disponibiliza no seu site, verificamos que existe uma diminuição de 54 mortos em termos comparativos com o ano de 2012. Mas, se observarmos os relatórios paralelos e uma vez que a contabilidade dos mesmos é efetuada até aos trinta dias após o sinistro, esses números poderão e infelizmente irão sofrer alterações.

Os números da sinistralidade

2012 contabilizou um valor de 573 mortos vitimas de sinistro rodoviário. Estes valores representam a soma entre as vitimas que perderam a sua vida na ocasião do acidente e aqueles que a perderam até trinta dias após o internamento. Já 2013, segundo o actual relatório da ANSR, as vitimas mortais contabilizadas são de 519.

Acontece que estas 519 não são as reais, uma vez que a contabilização até aos trinta dias após só esta, por agora, efetuada até ao mês de junho 2013. Estão a faltar seis meses de contabilidade que, infelizmente, irão alterar os valores agora divulgados.

Se avaliarmos o número de feridos graves, 2012 contabilizou um valor de 2.060 vitimas. Já 2013 tem um número representativo de 2001 vitimas graves. Também aqui o valor não é real, uma vez que faltam seis meses de contabilidade. seis meses esses que vão atirar algumas vitimas para a contabilidade dos mortos e outros ficam pela contabilidade das vitimas graves.

Em relação ao ano corrente, sem que haja o acumulado a trinta dias, já se encontram registados 45 vitimas mortais, menos 19 que em 2013, 182 feridos graves, menos 7 que em 2013, e 3.279 vitimas ligeiras, menos 106 que no ano de 2013.

Foto | Willtron