Cinto de segurança na gravidez: Como usar?

cinto de segurança
Com a barriga proeminente, o cinto de segurança pode tornar-se desconfortável. Mas será desaconselhada a sua utilização? Haverá maneira de contornar a forma como coloca este «acessório»? O Circula Seguro explica.
Provavelmente já se terá deparado com casos de mulheres que, durante o período da gestação, se sentem incomodadas com o uso do cinto de segurança. Com o ventre em crescimento, a posição habitual deste deixa de ser confortável e pode mesmo, em certo ponto, ser doloroso. Mas deverá a mulher deixar de usar o cinto?

A resposta é não. O uso do cinto de segurança é sempre obrigatório, em qualquer fase da gravidez, exceto por indicação expressa de um médico.

Regulamento de Utilização de Acessórios de Segurança, Portaria n.º 311-A/2005, de 24 de Março (Artigo 5.º)

Isenção do uso de cinto de segurança
1 – Estão isentas da obrigação do uso do cinto de segurança, prevista no n.º 1 do artigo 82.º do Código da Estrada, as pessoas que possuam um atestado médico de isenção por graves razões de saúde, passado pela autoridade de saúde da área da sua residência.

Então como deve utilizá-lo?

cinto de segurança

– Deve colocar o cinto de três pontos normalmente, puxando a parte inferior o mais para baixo possível. Assim, em caso de travagem, a força será exercida sobre as ancas e não acima delas.

– Faça passar a parte superior do cinto pelo meio do peito e por cima da barriga (não pela frente da barriga!)

– Não passe a parte superior do cinto por baixo do braço

– Não use o cinto nem demasiado largo, nem demasiado apertado

– Se o cinto não tiver comprimento suficiente, considere comprar uma extensão para o mesmo

– Considere comprar um adaptador para gestantes (como o da BeSafe Pregnant) que permitirá manter o cinto na posição devida

– Não coloque nenhuma das partes do cinto por detrás do corpo, quer seja a superior ou a inferior.

Artigo 4.º – Utilização de cintos de segurança

Os cintos de segurança devem ser usados com a fivela de fecho apertada, devendo a precinta subabdominal estar apertada, colocada numa posição baixa sobre as coxas, e a precinta diagonal, caso exista, repousada sobre o ombro e cruzar o tórax, não podendo ser colocada debaixo do braço ou atrás das costas.

Pode o cinto de segurança prejudicar o feto?

Esta é uma das principais preocupações das grávidas, que leva a que considerem deixar de o usar durante a gestação. As estatísticas indicam que a principal causa de morte de bebés por nascer, em acidentes de automóvel, depois da morte da mãe, está ligada ao descolamento da placenta. No entanto, as investigações revelam que as mulheres grávidas que levam o cinto de segurança colocado reduzem em 84% o risco de morte ou lesão dos fetos em caso de acidente, por comparação com as que não o utilizam.

Assim, fica claro que não usar o cinto é muito mais perigoso quer para a mãe como para o bebé, no caso de ma travagem súbita ou de um acidente. Podem evitar-se lesões diretas, nascimento prematuro, descolamento da placenta e, no pior dos casos, a morte do filho.

Pode conduzir até ao final da gravidez?

Apesar de ser desaconselhada a condução no final da gestação, esta não é proibida em momento algum. O veículo deve ser ajustado e reajustado, ao longo da gravidez, não só no que diz respeito ao banco, como também ao volante. Coloque o assento o mais para trás possível, desde que chegue confortável aos pedais, e suba o volante o quanto possa, para evitar o contacto com a barriga.

Circule Segura!

Relacionados:

Dicas de proteção para mulheres grávidas

Fotos:

Canal gravidez
– Blog grão de gente