ONU abre centro de formação em segurança rodoviária

ONU, centro internacional de formação, segurança rodoviária, Espanha, RACE

Em Espanha, a ONU vai colaborar com o Real Automóvil Club de España (RACE) para instalar o primeiro centro internacional de formação em segurança rodoviária.

É costume dizer-se que de Espanha nem bons ventos, nem bons casamentos. No entanto, o provérbio não se aplica neste exemplo vindo de Espanha que trazemos aqui no Circula Seguro.

Trata-se de um protocolo que foi assinado entre a ONU (Organização das Nações Unidas) e o Real Automóvil Club de España (RACE), mediante o qual será instalado, em Madrid, o primeiro centro internacional de formação em segurança rodoviária. O seu objetivo é preparar técnicos e profissionais que, por sua vez, irão dar formação sobre segurança rodoviária, em países menos desenvolvidos, aqueles onde as estatísticas de sinistralidade são muito elevadas.

Acordo assinado entre ONU e o RACE

O acordo foi assinado pelo subsecretário geral das Nações Unidas e diretor executivo da UNITAR (United Nations Institute for Training and Research, ou seja, o instituto das Nações Unidas para a formação profissional e pesquisa), Nikhil Seth, e pelo presidente do RACE, Carmelo Sanz. O protocolo foi firmado no Palácio das Nações Unidas em Genebra, tendo ainda contado com a presença do embaixador de Espanha na ONU em Genebra, Cristóbal González Aller.

ONU, centro internacional de formação, segurança rodoviária, Espanha, RACE

Carmelo Sanz, presidente do RACE, e Nikhil Seth, subsecretário-geral da ONU e diretor executivo da UNITAR, estabelecem o acordo no Palácio das Nações Unidas em Ginebra

ONU, centro internacional de formação, segurança rodoviária, Espanha, RACE

ONU, centro internacional de formação, segurança rodoviária, Espanha, RACE

A grande novidade é que, embora este centro de formação que nascerá em Madrid seja o 17º Centro Internacional de Formação de Autoridades e Líderes da ONU (CIFAL) de la ONU, é, contudo, o primeiro centrado especificamente em segurança rodoviária, e obedece ao objetivo de desenvolvimento sustentável das Nações unidas. O objetivo é que este centro possa contribuir para a redução para metade do número de mortos em 2020, sobretudo, nas causas da mortalidade entre os jovens dos 15 aos 29 anos. Isto porque vários estudos mostram que as lesões por acidentes de viação causam mais de 1,2 milhões de mortos por ano no mundo, sendo a principal causa de morte entre os jovens dos 15 aos 29 anos de idade.

ONU, centro internacional de formação, segurança rodoviária, Espanha, RACE

A ideia deste centro é “ajudar outros países a reduzir os milhares de tragédias que acontecem diariamente em todo o mundo”, insiste Carmelo Sanz.

A formação de formadores estará articulada em vários níveis. Para licenciados haverá uma pós-graduação a ministrar pela universidade de Alcalá, a começar em abril de 2018 (duração de 300 horas). Esta formação capacitará a formação de especialistas em gestão e direção em segurança rodoviária.

ONU quer envolver governos locais

Uma das grandes ambições do plano é que os cursos e encontros internacionais permitam detetar deficiências na formação rodoviária nos países de onde sejam provenientes os inscritos. Deste modo, a ONU, através da UNITAR, poderá envolver os governos locais em iniciativas que reduzam as cifras da sinistralidade, que conduzam à melhoria dos comportamentos na estrada, que formem profissionais que sejam impulsionadores de medidas preventivas e aumentem o conhecimento dos fatores de risco entre a população.

O diretor executivo da UNITAR explica que a meta de zero acidentes e zero mortos é um “objetivo aspiracional”, praticamente impossível de alcançar, no entanto, com o potencial de “inspirar as pessoas” a alterar os seus hábitos ao volante.

Fotos: ecestaticos.com, autobild.es, Race