Simplex na emissão e revalidação das cartas de condução automóvel

carta-de-conducao

Foi anunciado recentemente pelo Governo que está em marcha uma atualização nos trâmites de revalidação e emissão das cartas de condução, num processo associado ao simplex que tem vindo a ser aplicado para desburocratizar o sistema que rege esta matéria.

É um desenvolvimento que se deseja há muito tempo, uma vez que os serviços do IMT não conseguem um tempo de resposta útil às demandas dos utilizadores do serviço, por imposição do tema, conseguindo-se, desta feita, poupar tempo e dinheiro.

Simplificar para melhorar

Se até então a carta de condução era um documento cuja informação referente ao seu proprietário se encontrava inscrita sobre a mesma, obrigando a que fosse alterada sempre que houvesse uma mudança de residência, com o aparecimento deste programa simplex, vão existir alterações. A morada deixa de estar visível e passa a constar eletronicamente num chip associado.

Mas as alterações não ficam por aqui. Nos dias atuais, sempre que existia a necessidade de revalidar a carta de condução, o detentor do título teria de se deslocar ao médico, efetuar os exames exigidos e posteriormente entregar-se a um processo burocrático e sujeito a um tempo interminável de espera.

Com o simplex, o atestado médico é enviado eletronicamente pelo médico para o IMT, a foto da carta é a que consta nos ficheiros do cartão do cidadão e as eventuais alterações de endereço poderão ser realizadas on-line desde casa, sentado confortavelmente no sofá.

Se atualmente no verso da carta de condução está inscrito que categorias o individuo é detentor, também essa informação vai ser suprimida, passando a constar na base de dados que as autoridades terão acesso, através do chip que integrará o documento.