Semáforos cronometrados: valeu a pena a mudança?

Capturar

Viseu foi a primeira cidade do país a ter semáforos que avisam peões e condutores dos segundos que faltam até surgir o verde ou o vermelho, uma medida “importada” pela autarquia que, desde a sua aplicação está a ser aplaudida pelos utilizadores.

Esta ideia já tinha sido implementada nalguns países, sobretudo do Norte da Europa, tendo chegado a Viseu graças às muitas vantagens que apresenta, nomeadamente o “aumento da segurança de peões e automobilistas” e a “melhor fluidez de trânsito”. Entretanto outras cidades portuguesas já adotaram o mesmo sistema.

Mas o que proponho neste artigo é a discussão da verdadeira utilidade deste sistema. Quem, como eu, tem de passar por esses ditos semáforos cronometrados diariamente certamente que tem opiniões diferentes e já viu atitudes muito diferentes perante estes semáforos.

Penso que existe dois tipos de atitudes principais, “os pacientes”, condutores que colocam o carro em “ponto-morto” e esperam que a contagem decrescente acabe para colocar o carro novamente em marcha sem se apressarem, por vezes, dependendo do tempo restante, até desligam o carro (quando o carro não tem o sistema Start & Stop).

Capturar

Depois temos o outro grande grupo de automobilistas, “os pilotos de estrada”, os que olham para o contador e pensam: “bem, faltam 5 segundos”, aceleram o carro para arrancarem no exato momento em que os LEDs marcam 0 (zero), fazendo a contagem decrescente: “5…4…3…2…1…0” e aceleram a fundo, por vezes até fazendo as rodas derraparem sobre o piso, para dar mais emoção.

Este segundo grupo de condutores, pode parecer muito rebuscado, mas na realidade já vi fazerem isto muitas e muitas vezes, seja com carros, com motas e até com carrinhas de transporte, tipo Mercedes Sprinter. E sim eu também já fiz.

Tudo isto na área dos condutores, mas os semáforos cronometrados também existem para os peões e se pensa que a coisa não funciona da mesma maneira, está enganado. Sim, os peões também têm muitos comportamentos inadequados perante este tipo de semáforos, alguns respeitam vendo que por exemplo existe pouco tempo para passar e não passam, outros vem que só falta um segundo e passam a correr, mas o grande problema é que a dependência desta tecnologia é tanta que os peões deixaram de olhar para os veículos, olhando apenas para o cronometro de LEDs, o que por vezes corre mal, porque não só desabitua os peões. para as passagens noutras passadeiras que não tenham este sistema, como por vezes algum carro (com a pressa que descrevi em cima) acelera cedo de mais e pode encontrar um peão, não encontrei registo de nenhum atropelamento mas já assisti a situações perigosas.

No final de contas, este é um ótimo sistema, mas, como tudo, depende sempre da forma como os condutores e peões o utilizam.
Qual a sua opinião em relação aos semáforos cronometrados, são uma mais valia para todos ou é um sistema que promete mais do que dá.

 

dfc7mg