Sistema português deteta de sono e fadiga de condutores

sono
Quantas vezes conduziu no limite das suas capacidades? O sono e o cansaço são inimigos silenciosos que, na estrada, podem ser tao letais como o álcool. Agora existe um sistema inovador que é capaz de perceber precocemente sinais de alerta, avisando os condutores para a necessidade de descansar.

Chama-se “Round trip without sleep” e é um projeto português, desenvolvido pela empresa Optimizer em parceria com o IPCA (Instituto Politécnico do Cávado e do Ave).

Como funciona?

O sistema é capaz de detetar sinais de sono e fadiga e alerta os condutores para a necessidade de parar e descansar. Funciona através de uma pulseira que mede e monitoriza em tempo real e de forma contínua vários parâmetros do condutor, seja a temperatura corporal, o espaçamento dos batimentos cardíacos e a humidade da pele. Com estes dados, o sistema identifica alterações nos padrões de vigília e emite um aviso.

A particularidade que lhe confere ainda mais interesse é o facto de o sistema conseguir avisar o condutor mesmo antes de este revelar sintomas, através da vibração da sua própria pulseira e da emissão de um sinal de alerta para um dispositivo móvel. Assim, acautela a iminência de um estado futuro de vigília insuficiente.

sitema detetor de sono

Já em funcionamento

Os motoristas da AveiroBus, rede operada pela Transdev Portugal, estão já a estrear este sistema. O projeto passa ainda pela realização de um estudo aprofundado, em conjunto com a Optimizer eo IPCS, com vista a analisar padrões de sono, fadiga e stress. A partir desses dados, o objetivo é que se retirem conclusões para a transportadora rodoviária de passageiros, como sejam, as linhas e horários que mais stressam ou cansam os condutores, o que ajudará a implementar e otimizar soluções com vista a contornar aqueles fatores.

Refira-se que, de acordo com dados do Observatório da Prevenção Rodoviária, a fadiga dos condutores está na origem de cerca de 20% dos acidentes em Portugal. Já a Associação Portuguesa das Sociedades Concessionárias de Autoestradas ou Pontes com Portagens (APCAP) reporta que, em 2015, a sonolência foi a causa de 7% dos acidentes registados nas autoestradas portuguesas.

Fonte: Transdev