Artigos na etiqueta Conduzir sem prestar atenção

Ler enquanto conduz não é a melhor solução

Ler enquanto conduz não é a melhor solução

Gosta de ler? É viciado em leitura? Faz muito bem, pois ler proporciona saber, cultura e capacidade de comunicação. No entanto, fazê-lo enquanto conduz não será a melhor solução para combater a sede que tem em beber as letras, palavras e páginas de um bom livro, relatório ou o que quer que seja que tenha letras.

Pode parecer estranho estar a abordar este tema, desta forma. Muitos serão os leitores que se estarão a questionar sobre quem é que conduz e ao mesmo tempo. Pois bem, algumas são as histórias que conheço, sobre quem está ao volante a velocidade por vezes considerável e a ler.

Ler mais…

Publicidade nas estradas distrai condutores

idosa a conduzir - CS

Quanta vezes já vimos um outdoor interessante e fixamos o olhar para conseguir ler a informação que nele está escrita enquanto estamos a conduzir, embora sejam apenas alguns segundos claro, mas esses segundos por vezes podem ser o suficiente para que se tenha um acidente mais ou menos grave. Se para os condutores jovens isto não representa um problema muito grave, visto que têm, geralmente, uma boa visão e não fixam o olhar na publicidade demasiado tempo e também têm uma rápida perceção daquilo que vêm, já para os condutores idosos este é um problema bem mais grave, uma vez que, na sua grande maioria, tem visão deficiente que impossibilita a leitura rápida de qualquer tipo de publicidade que desperte o interesse o que faz que desviem a atenção da estrada por um período demasiado longo. Ler mais…

Conduzir sem estresse é possível… e desejável

Conduzir sem estresse

O estresse é um estado do organismo que se baseia num pedido extraordinário de capacidades físicas ou psicológicas para desenvolver uma atividade de forma pontualmente mais eficaz. Em qualquer reportagem sobre o tema que toda a gente vê à hora da sesta observamos o estresse no animal que aguarda o momento certo para saltar sobre a sua presa. Nesses momentos, o bicho em questão carrega-se de estresse para conseguir uma saída imediata que lhe permita lutar para alimentar-se. Então, consumado o banquete, o estresse desaparece e fica guardado para a próxima ocasião em que seja necessário.

Visto assim, o estresse em si não é algo mau, mas sim algo que faz parte da Natureza. O ser humano funciona de forma semelhante: nós estressamo-nos para conseguir um maior rendimento. Mas este maior rendimento tem uma consequência lógica: a fadiga. Portanto, quando o estresse se torna uma situação pontual é um inconveniente. O estresse continuado é uma fonte de problemas quando se combina com uma atividade que requer concentração, como a condução de um veículo. Neste texto abordamos o estresse continuado, o ‘mau’, aquele que é incompatível com a condução.
Ler mais…

A rádio do carro pode ser uma grande companheira de viagem

Rádio do carro

A rádio do carro pode ser uma grande companheira de viagem. Ajuda-nos a tornar o trajeto menos aborrecido, combate a monotonia da estrada e ainda nos proporciona informação, música e entretenimento. É fundamentalmente mais um elemento de segurança ativa do veículo, uma vez que ao evitar o adormecimento do condutor, o poupa a um susto na estrada.

Claro que este elemento de segurança pode também ele facilmente funcionar ao contrario do desejado. Dependerá do bom uso que lhe dermos ter uma boa companheira de viajem ou a pior companhia para se ter dentro de um carro.

Ler mais…

SMS’s enquanto conduzimos

texting_Intel Free Press 700Num mundo cada vez mais exigente estar ligado à família, aos amigos, ao cliente, ao fornecedor ou ao patrão tornou-se numa necessidade, será essa necessidade tão forte que necessitemos de correr risco de vida para tentar enviar ou ler sms’s enquanto conduzimos?

Anteriormente, as entidades que promovem a segurança rodoviária, só consideravam o falar ao telemóvel como sendo algo relevante para ser “combatido”, eventualmente mencionavam os SMS’s, mas atualmente, o Twiter e o Whatsapp, estão a dominar este tipo de comunicação nos smartphones.
Ler mais…

Mesmo que tenhas acne não largues nunca o volante!

Acne

Quando falamos de problemas de saúde que afectam a condução, normalmente pensamos em assuntos com um certo peso, como problemas relacionados com a visão ou com a audição, a lentidão dos reflexos ou qualquer outra circunstância grave que supõe um entrave para realizar outro tipo de actividades de risco, por exemplo, ter sofrido um enfarte.

No entanto, existem outras doenças muito menos graves que passam despercebidas, quando se fala da sua relação com a segurança rodoviária, isto é, a maioria dos indivíduos não tem noção de que também podem ter o seu grau de perigosidade enquanto se exerce a actividade da condução. Não é necessário causar alarme, mas convém ter presente alguns pontos para evitar problemas futuros. Um exemplo desta situação seria o acne e como o condutor que padece de tal se poderia descuidar na sua tarefa e a sua atenção da via de trânsito ou do ambiente rodoviário, para se concentrar na sua pele.

Ler mais…

Como controlar por voz as suas apps

Aplicações para telemóveis
Depois de escrever sobre algumas apps, as suas vantagens e os cuidados a ter, quero agora apresentar-vos uma app que ajuda na utilização outras apps durante a condução. Trata-se da “NavFree Speak and Drive” e permite controlar por voz as suas apps, transformando em mãos livres as aplicações mais comuns que podem ser usadas numa viatura.

Relembro que ao conduzir deve ter sempre em atenção que tudo o que implicar demasiada “distração” é uma fonte de insegurança, quer para si como para quem viaja consigo e para quem se cruza consigo, se pretende saber mais pode consultar quais as principais causas de acidentes.

Ler mais…

Crónica de uma viagem com Navegador GPS

condução com GPS

Após alguns estudos de viabilidade financeira, vulgo saber se as economias chegavam, fiz uma viagem pela Europa em conjunto com a minha esposa e cunhados. Como o carro possuía navegador GPS o meu cunhado, proprietário da viatura, atualizou-o no concessionário da marca algum tempo antes, tínhamos tudo previsto.

Porém quando são efetuadas atualizações no GPS julgamos que estamos acautelados para todas as novidades, o que nem sempre acontece. Planeamos a viagem… pronto, o meu cunhado planeou, as várias paragens, os hoteís, basicamente tudo.

Pois, tudo previsto… exceto os imprevistos! Falharmos uma saída é expectável, algo que em mais de 5.000 quilómetros eventualmente irá acontecer, porém quando começamos a fazer o percurso e já andamos mais de 2.000 quilómetros e tudo correu bem, até conseguimos encontrar um hotel em Espanha, escondido nas montanhas sobranceiras a Bilbao, em Gorbeia.
Ler mais…

Top 15 dos motivos de acidentes de viação

Acidentes de viação

Todos, ou quase todos, julgamos que atualmente conduzir e falar ao telemóvel é a principal causa de acidentes rodoviários. Será assim mesmo? Não. O principal motivo de acidentes não são as distrações causadas pelos telemóveis enquanto conduzimos. O “olhar para o lado” é que ocupa o top deste das distrações, enquanto conduzimos.

Este é o resultado de um novo estudo acerca de acidentes de trânsito conduzido pelo The Virginia Department of Motor Vehicles e pela Virginia Commonwealth University em Richmond (USA). Mais de 2.700 acidentes e 4.500 condutores foram estudados naquele que pode ser considerado o maior estudo sobre como simples distrações podem causar efeitos desastrosos.

Ler mais…