Da aurora ao crepúsculo, uma condução cheia de surpresas

Da aurora ao crepúsculo

O crepúsculo e a aurora são os períodos do dia onde a condução se torna mais complicada e difícil para quem tem de ir para a estrada conduzir. E estes dois períodos são os mais complicados, essencialmente, pela razão de já não ser de noite, mas ainda não ser de dia, na aurora, mas já não ser de dia e ainda não ser de noite, no crepúsculo.

Estes são os dois momentos do dia em que muitos condutores julgam que já avistam bem a estrada e que os outros condutores os avistam na perfeição, evitando deste modo a utilização das luzes dos seus veículos, mas onde, na verdade, a percepção da presença desses mesmos veículos se torna complicada ou impossível.

Os perigos na condução ao anoitecer

Se o amanhecer proporciona diversos perigos aos condutores, nomeadamente a falta de visibilidade provocado pelo não nascimento total do dia, o anoitecer, nomeadamente a fase do crepúsculo, proporciona exactamente a mesma situação, mas em versão final do dia.

Com o sol em fase descendente, o encandeamento devido à baixa posição é um dos factores de perigo eminente para quem se faz deslocar nas mais diversas estradas. Não apenas para quem o apanha de frente, mas também quem o tem pelas costas.

E tal acontece por que são criadas sombras onde não é perceptível a presença de veículos sem luzes de médios acesas, mas também devido ao facto de poderem ser encandeados através dos espelhos retrovisores, ainda que já hajam espelhos equipados com sistemas de segurança activa que os escurecem ou reposicionam.

Da aurora ao crepúsculo