Manutenção de vias e faixa de rodagem

Manutenção de vias e faixa de rodagem

Hoje voltamos a debater a manutenção das vias e da faixa de rodagem, porque mais uma vez nos deparamos com a forma mais fácil de resolver os problemas do tempo e do uso, sinalização indicadora de pavimento em mau estado.

Este é um modo simples de tapar o sol com a peneira, passando toda a responsabilidade de um acidente, por motivos de falta de qualidade da via, num todo, ou da faixa de rodagem em particular, para os condutores acidentados.

 A forma simples de resolver problemas

Uma via pública, seja ela de trafego de maior ou menor intensidade, quando é projectada, é-o no sentido de suportar um determinado trânsito. Nesse sentido, é previsto um desgaste da faixa de rodagem ao longo de um determinado período de tempo, findo o qual a via deve ser sujeita a uma manutenção adequada.

No entanto, se ao longo do seu tempo de via o fluxo de viaturas que utilizam o espaço aumenta, então devem as entidades responsáveis pela manutenção manterem-se vigilantes, percebendo de que forma a degradação vai sendo acelerada. Isto é o que deve acontecer nos países evoluídos.

Algumas têm sido as vezes em que vou encontrando por essas estradas de Portugal, sinalização de fundo amarelo, logo de carácter temporário, a indicar aos condutores que devem ter “ATENÇÃO”, pois o pavimento encontra-se em mau estado.

A questão que se coloca é, se o pavimento se encontra em mau estado, porque não é reparado, diminuindo desta forma o risco de acidente rodoviário por motivos facilmente identificáveis? Mais, porque têm os condutores que estarem sujeitos a um pavimento sem manutenção que lhes vai deteriorizar a viatura, sem que alguém garanta depois a sua devida reparação?

Afinal, senhores, a manutenção da via é uma obrigação legal das entidades suas exploradoras, que devem garantir aos condutores e peões uma segurança máxima.