Projecção e manutenção de estradas afecta a segurança rodoviária

Projecção e manutenção de estaradas afecta a segurança rodoviária

A projecção e respectiva manutenção de uma via de circulação rodoviária são cruciais para a tão desejada prevenção e segurança de todos os seus utilizadores, seja dentro de uma localidade, seja fora, numa estrada ou auto-estrada.

Acontece que, a realidade não está na linha de execução com a intencionalidade, vindo-se a assistir que existe uma elevada incapacidade e incompetência, por parte de quem projecta e muitas vezes uma ausência de qualidade por parte de quem constrói ou está responsável pela manutenção.

Quando a construção e a manutenção condiciona a segurança rodoviária

Quando se constrói uma infraestructura destinada ao tráfego automóvel com elevada intensidade de veículos, devem estar previstas todas as incidências nessa mesma construção. E é por isso que, no seu desenvolvimento e construção, é hábito vermos diversos técnicos a analisarem os terrenos por onde essa via vai passar.

Deste modo, na construção da via, devem ser levados em consideração, entre outros, as linhas de água, mesmo as mais pequenas, que possam estar no caminho dessa mesma construção.

Uma manutenção competente que garanta segurança a todos

Com a utilização das vias de comunicação, as ruas, estradas e auto-estradas, é natural que haja um desgaste dos componentes que a compõem. Assim como é ou deve ser natural que haja um plano de manutenção das mesmas, capaz de levar a uma intervenção competente que garanta um permanente estado de segurança aos utilizadores.

Deste modo espera-se que quem de direito proceda a essas mesmas manutenções, não apenas em espaços visíveis e de promoção, mas também em locais não perceptíveis ao comum cidadão utilizador do espaço, mas de relevância elevada.

Um dos espaços que requer alguma manutenção cuidada, são as linhas de água identificadas quando da construção da via, uma vez que, se não forem degoladas as suas consequências na erosão dos solos, mais cedo ou mais tarde irão ter consequências nefastas, como a da foto, por exemplo.

Largos canais são cavados sob o asfalto e, quando menos se espera grandes buracos surgem, expondo ao perigo os utilizadores do espaço.

Foto¦ SIC Noticias