A segurança rodoviária começa por um planeamento adequado

O planeamento dos sistemas de gestão de tráfego e a projeção adequada das estradas e acessos pedonais podem reduzir significativamente os acidentes e em consequência reduzir os ferimentos e mortes em caso de acidente.

Por exemplo, a implementação de rotundas pode reduzir as colisões graves até 40%, e as mortes em até 90%. Outras melhorias são possíveis, com cruzamentos controlados para os peões, colocação de bandas sonoras, sem esquecer uma iluminação pública adequada. Veja outras vantagens do planeamento adequado.

Separação da circulação

A separação tradicional entre os peões e a estrada usando os passeios pode não ser suficiente, as vias de circulação separadas da via de circulação automóvel são abordagens eficazes para melhorar a segurança do peão, em especial dos mais vulneráveis, as crianças e os idosos.

Muitos acidentes resultam da má visibilidade, um exemplo que acontece de forma recorrente nas nossas cidades, as estradas principais de acesso aos grandes centros urbanos são muitas vezes mal iluminadas à noite e o tráfego não é controlado por semáforos, o risco seria reduzido se o cruzamento da via se processasse por passagens aéreas, ou subterrâneas, para peões e já agora para ciclistas também.

A Organização Mundial de Saúde recomenda a utilização de luzes de circulação diurna, o que reduz os acidentes relacionados com a visibilidade em até 15 por cento. Além disso, os peões e ciclistas devem proteger-se através do uso de roupa que aumente a sua visibilidade em situações de fraca visibilidade, especialmente de noite. Os ciclistas devem usar refletores na área dianteira e traseira do velocípede, refletores de rodas e lâmpadas na bicicleta.

O planeamento integrado contribui para estradas mais seguras

O planeamento integrado é a capacidade de usar as vantagens que advém do planeamento dos transportes, do desenvolvimento urbano e do uso do loteamento para incentivar a coordenação e fazer o melhor uso dos recursos. Fazendo da segurança um dos focos principais, o planeamento integrado assegura que:
– A segurança é tratada como a base para o desenvolvimento
– O desenho da rede viária urbana incorpora os elementos de segurança fundamentais
– As viagens desnecessárias são desencorajadas por meio de planeamento do uso do solo apropriado, com um desenho urbano e planeamento de viagens expectáveis entre os diferentes sectores do loteamento.
– As iniciativas de gestão de procura de viagens estão coordenadas com as intervenções de segurança
– A segurança é incorporada na definição de estratégias para o transporte terrestre, planos e iniciativas municipais de forma mais eficaz.
– Definição de metas municipais de segurança rodoviária
– Estratégias municipais dinâmicas, encorajadoras da integração da segurança no dia-a-dia de gestão de transportes

O planeamento de acessibilidade a conjuntos habitacionais envolve a recolha de dados e a consulta direta das comunidades para identificar problemas de segurança e de acesso, não esquecendo as barreiras percecionadas pela população em especial nos espaços partilhados por peões, ciclistas e veículos.

Foto | Wikipédia