Miguel Alves

17 December, 2020

O erro humano é o principal fator que contribui para acidentes de viação e os construtores de veículos, incluindo pesados, têm vindo, de diferentes formas, a trabalhar para minimizar esse género de riscos.

Um interessante desenvolvimento foi feito pela Iveco, através do recurso “Safe Driving”, projetado para promover uma condução mais segura.

Este recurso “Safe Driving” está integrado nos modelos S-Way e gama Daily equipados com a Connectivity Box, sendo acedidos através do portal Iveco On.

O sistema “on board” mede um conjunto de KPIs (Key Performance Indicators) e gera um conjunto de relatórios regulares da condução os veículos pesados, de modo a ajudar os condutores a adquirir um estilo de condução mais seguro e os gestores de frota a promover uma cultura de condução segura em toda a sua frota.

A “Safe Driving” aborda a questão do erro humano, o principal fator que contribui para acidentes de trânsito, aumentando a consciencialização dos condutores de pesados para com os riscos. Tal permitirá reduzir a probabilidade de acidentes, associando o benefício de uma menor incidência de lesões no condutor e passageiros e de danos aos bens que são transportados ou ao próprio veículo, bem como uma maior segurança rodoviária.

“Os recursos do pacote de ‘Safe Driving’ e o próprio serviço abordam a importante preocupação para com a sua segurança quando estão no terreno, realizando as suas missões de transporte. Da mesma forma que a ferramenta de avaliação do estilo de condução os ajuda a conduzir de uma forma mais eficiente, os relatórios da ‘Safe Driving’ fornecem conselhos úteis, que lhes permitirão melhorar a sua performance de segurança durante a condução”, afirma Fabrizio Conicella, responsável Digital da Iveco.

Os Relatórios de “Safe Driving” gerais fornecem uma visão geral dos KPIs medidos para a totalidade da frota, dividindo-se em três categorias:

Dinâmica, abrangendo os indicadores sobre manobras de direção ou aceleração mais severas, controlo de estabilidade e uso do travão de mão durante a condução;

Risco de Colisão, em que se analisam os comportamentos que indicam um possível risco de acidente, como travagens de emergência ou manutenção de uma distância não ideal para com o veículo à frente; e

Conformidade com as regras em vigor, como os limites de velocidade, as horas de condução ou o peso máximo permitido do veículo. O gestor da frota pode analisar as tendências da sua frota e identificar as áreas onde os condutores podem melhorar o seu estilo de condução, para, com isso, aumentar os seus níveis de segurança nas estradas.

Imagens | Iveco

--

Uma iniciativa da: