Cuide do seu sistema limpa pára-brisas… antes de começar a chuva

Ricardo Carvalho

9 September, 2020

O sistema limpa pára-brisas é fundamental para quando chove e, se não funcionar devidamente, motiva o chumbo na inspeção periódica.

O limpa pára-brisas não funciona
Possíveis causas
– Comando do interruptor pode estar avariado
– Fusível fundido
– Rótula de acionamento do braço obstruída com sujidade ou folhas de árvores (o que é frequente no outono e inverno) ou simplesmente degrada.
– Pivô de união com a escova partido ou desapertado

O esguicho não funciona
Possíveis causas
– O esguicho ou a tubagem que o liga ao depósito do líquido de limpeza está entupido, esta é uma das situações mais frequentes. Pode também haver sujidade no próprio depósito que impeça a circulação da água.
– O depósito do líquido de limpeza está vazio.
– As tubagens do sistema estão rotas ou em mau estado.

As escovas raspam no vidro
Possíveis causas
– Escovas gastas. A base de ferro sobre a qual se apoia a borracha pode danificar muito o vidro.
– O arco da escovas está dobrado

Componentes e funcionamento

Braço – é a peça que suporta a escova e a pressiona contra o vidro, para que a borracha passe de forma uniforme por toda a superfície.

Escova – está colocada sobre o braço flexível para se adaptar com facilidade à superfície do vidro. É a peça que faz a verdadeira limpeza por varrimento.

Motor – órgão elétrico que produz o movimento de todo o sistema, que pode e deve ter várias velocidades.

Interruptor – é através deste que conseguimos adaptar a velocidade do varrimento às condições de visibilidade e atmosféricas.

Depósito – armazena o líquido de limpeza para permitir a lavagem do vidro em combinação com o movimento das escovas.

Esguicho – saída do líquido de limpeza à pressão direcionado para o pára-brisas.

Funcionamento: O dispositivo elétrico coloca em marcha o braço que movimenta uma escova num raio de 180 graus sobre a superfície do vidro. Inclui um comando interior que permite manobrar a diferentes velocidades, com o fim de adaptar o seu funcionamento às exigências exteriores de limpeza.

Conselhos úteis

– Faça revisões períódicas às escovas e braços dos limpa pára-brisas, pois em caso de chuva intensa são de capital importância. Após o verão e no outono tenha atenção ao estado de limpeza deste órgão e remova todas as folhas de árvore que se podem alojar no sistema.

– Verifique periodicamente se o movimento feito pelos braços é normal e se não há objetos ou sujidade a impedirem o seu funcionamento correto.

– Mude de escovas uma vez por ano. O sol e o calor de um verão ou o gelo de um inverno são quase sempre suficientes para degradar ou endurecer as borrachas que, a partir daí, começam a riscar o vidro.

– Nunca utilize escovas em mau estado. Podem provocar riscos irreparáveis no vidro, para além de não cumprirem devidamente a função de limpeza.

– Se o vidro estiver muito sujo, não utilize as escovas. Lave-o primeiro com água e sabão.

– Quando o vidro fica com gordura por causa dos fumos dos escapes ou com restos de insetos mortos, o melhor será lavá-lo cuidadosamente com água e sabão.

--

Uma iniciativa da: