Assistência de condução em autoestrada: Euro NCAP valoriza tecnologia

Miguel Alves

20 November, 2020

O que é a assistência de condução em autoestrada e por que motivo o Euro NCAP já a tem em consideração nas análises que faz?

O surgimento de sistemas de assistência ao condutor, conhecidos pela sigla ADAS (Sistemas Avançados de Assistência ao Condutor, do inglês Advanced Driver Assistance Systems), permitem aumentar a segurança rodoviária, designadamente no domínio da segurança ativa. De entre as tecnologias ADAS, os chamados sistemas de assistência de condução em autoestrada destacam-se. Prova disso é a nova classificação que o Euro NCAP lhes concedeu. Em que consiste? Como podem prevenir um acidente?

Estes sistemas de segurança recebem designações diferentes consoante as marcas e podem até resultar na combinação de diversas tecnologias de assistência.

A Fundação Mapfre, no seu trabalho de promoção da segurança rodoviária, conta com um espaço ma sua página em espanhol em que são dissecados todos os sistemas ADAS. O intuito é ajudar os futuros compradores de veículos a conhecer em profundidade em que consistem as tecnologias de segurança de um modelo.

Os sistemas de assistência de condução em autoestrada são sistemas de condução assistida e não sistemas de condução autónoma, algo bastante importante, pois estas tecnologias não possuem controlo total sobre a condução do automóvel. Dito de outro modo, o condutor não é um ator secundário nesta revolução.

O que é o highway assist?

assistência

O highway assist ou chamados sistemas de assistência de condução em autoestrada reúnem diferentes tecnologias ADAS (como funções dos sistemas de aviso de manutenção da faixa de rodagem, travagem de emergência autónoma, tecnologias de deteção de fadiga ou cruise control adaptativo) para combater diferentes situações de risco que podemos encontrar ao conduzir neste tipo de via.

O sistema de ajuda à condução permite regular a sua velocidade de forma a preservar a distância de segurança adequada e manter a sua linha de trajetória. Numa situação de engarrafamento, o sistema ativa-se para gerir as paragens totais do veículo, por exemplo.

O Euro NCAP, organismo responsável pela avaliação da segurança de veículos, implementou este ano novas metodologias adaptadas a estes novos sistemas ADAS. Tal como acontece com os novos airbags centrais, a assistência de condução em autoestrada tornou-se parte dos seus protocolos.

Um dos aspetos importantes desta tecnologia está ligada à automação da condução, como uma forma de preparar, no futuro, a vinda de automóveis integralmente autónomos.

Como são as provas do Euro NCAP?

O Euro NCAP dividiu o protocolo de avaliação em duas áreas principais: a Competência na Assistência à Condução (Assistance Competence) e a Reserva de Segurança (Safety Backup).

A primeira procura um equilíbrio entre o desempenho técnico do sistema e a sua capacidade de cuidar da atenção do condutor (como o sistema informa, colabora e alerta o condutor).

O segundo mede a resposta a situações críticas que podem ocorrer na rodovia ou rodovia e que funcionam como uma espécie de rede de segurança do veículo em situações críticas.

Este equilíbrio leva a que, por exemplo, um Tesla Model 3 consiga um excelente desempenho ao nível da eficácia da tecnologia, mas no que concerne à interação com o condutor obtém uma cifra mediana.

Especificamente, a capacidade de envolver o condutor foi pontuada com 36%.

assistência

O consórcio de segurança europeu atribui quatro tipos de classificações conforme a análise feita, para ajudar os condutores a entenderem até que ponto o sistema de assistência de condução em autoestrada oferece as garantias máximas.

A razão para essa avaliação prende-se com a lógica de que o Euro NCAP se dedica ao fator humano. Os sistemas ADAS ainda são (nesta fase de desenvolvimento em que os automóveis que rolam nas estradas) assistentes de quem está ao volante. O automobilista é quem deve manter o controle o tempo todo.

Ao desenvolver este tipo de sistema de avaliação, o Euro NCAP veio premiar, não só a resposta da tecnologia em caso de acidente, mas também a sua capacidade de ajudar os condutores a lidar com situações monótonas, como as que podem ocorrer numa autoestrada, pois isso afeta a atenção.

Imagens | Euro NCAPiStock/Celli07 e iStock/inspired_by_the_light

--

Uma iniciativa da: