O outono é a estação mais desafiante para os condutores

Miguel Alves

4 November, 2020

O inverno é comummente visto como a estação do ano mais crítica para os condutores, em virtude das más condições de visibilidade e de aderência que se oferecem. Contudo, o construtor automóvel Seat adverte que o outono – a estação em que nos encontramos – é bastante traiçoeira e pode até mesmo ser a mais desafiante para os condutores, com as folhas acumuladas nas estradas, o tempo frio, a chuva e o período mais longo de escuridão. “Todas estas condições meteorológicas exigem que se faça um check-ups periódico no automóvel e que se adapte a condução a todas as circunstâncias”, salienta a marca espanhola.

Os responsáveis e especialistas da Seat fornecem dez dicas fundamentais para uma condução tranquila no outono:

  1. Cuidados nos mínimos detalhes. O pavimento fica frio e molhado no outono, portanto é fundamental fazer a verificação dos pneus. A aderência e a capacidade de travagem dos pneumáticos dependem do seu bom estado. Os especialistas recomendam que o desgaste do piso do pneu não fique abaixo de 2 mm e em nenhum caso deve ser inferior a 1,6 mm, pois pode perder completamente a tração ao conduzir numa superfície molhada a 90 km/h. Além disso, é necessário verificar uma vez por mês se a pressão dos pneus está correta.

outono

  1. Folhas são tão escorregadias quanto a neve. São adoráveis de ver, mas as folhas na estrada, especialmente quando molhadas, tornam a superfície tão escorregadia como quando se conduz na neve. Por este motivo, o piloto e especialista em condução Jordi Gené recomenda extremo cuidado nas áreas onde as folhas cobrem a estrada e que se evite fazer travagens bruscas. “Se se encontrar nesta situação no meio de uma curva, não faça movimentos bruscos de direção e, se os seus pneus perderem a aderência, não force a direção até conseguir recuperar o controlo”, acrescenta.

outono

  1. A regra dos 3V (Visibilidade, Veículo em frente e Velocidade). Com nevoeiro, por exemplo, só podemos ver até 50 metros à frente, devemos deixar essa mesma distância em relação ao veículo da frente e não ultrapassar os 50 km/h. “É a maneira de garantir que, em caso de emergência, a distância de travagem seja suficiente”, explica Jordi Gené. O assistente de travagem automática pode ser muito útil, pois controla a distância do seu carro a seguir a outros veículos e aciona automaticamente os travões quando necessário.outono
  2. Prevenir o efeito de encandeamento. Outra dica é aumentar a visibilidade com os faróis de nevoeiro. O piloto avisa queem nenhum caso devem ser usados ​​os máximos, pois produzem efeito no para-brisas enevoado que o impede de ver o contorno dos veículos à sua frente”.

  1. Boa visibilidade com a chuva. Os especialistas dizem que conduzir com os limpa para-brisas em mau estado reduz a visibilidade entre 20 e 30%. Devem ser substituídos uma vez por ano, e especialmente no outono, uma vez que é uma estação muito chuvosa. Os vidros devem estar sempre limpos, assim torna-se mais difícil que se embaciem e o aquecimento para as janelas é outra medida para evitar essa situação. O sistema de Assistência na faixa de rodagem também é útil quando há pouca visibilidade, uma vez que avisa em caso do veículo se desviar da rota e até faz pequenas correções na direção.

 

  1. Duplicar a Ssegurança. Não é preciso chover para que o pavimento fique escorregadio, a humidade e as baixas temperatura típicas da estação podem fazer o mesmo. “Por esta razão, é preciso ter um cuidado extra ao conduzir nas zonas mais escuras, principalmente quando há curvas”, diz Jordi Gené. Deve manter o dobro da distância de segurança em estradas molhadas. Além disso, é aconselhável tocar nos travões de vez em quando para secar a humidade das pastilhas e verificar sua eficácia.

  1. Numa situação de aquaplanagem, esqueça os travões. No outono, as chuvas costumam ser curtas e intensas, sendo a época do ano em que se corre o risco de sofrer com aquaplanagem. “Nessa situação, é muito importante não fazer força no travão até que as rodas voltem a ter contato com o pavimento e, assim depois corrija a sua direção com movimentos suaves do volante, explica o piloto.

outono

  1. Aderência firme à roda quando está vento. O vento forte também pode ser um desafio quando se conduz em autoestrada. Reduza a velocidade e mantenha seguro o volante com um aperto firme ao ultrapassar camiões, pois devido ao screen effect, a direção da viatura pode desestabilizar a capacidade de direção do seu veículo.

 

  1. Não há razão para não ligar os máximos. Com a chegada dos dias mais curtos, há mais pessoas a conduzirem à noite. As luzes corretas são importantes, uma vez que 30% dos acidentes na Europa acontecem à noite. São recomendadas em estradas interurbanas com pouca visibilidade desde que não haja nevoeiro, usar os máximos, mas “muitos condutores não as utilizam por medo de atrapalhar a visibilidade dos outros veículos em sentido contrário. É por isso que a assistência de máximos é muito útil”, explica Maite París, responsável pela Iluminação da Seat. Este sistema deteta a presença de veículos em ambas as direções e troca de máximos para médios automaticamente.

 

  1. Sem surpresas desagradáveis. O outono é a época de acasalamento para muitos animais selvagens, que se deslocam em pequenos rebanhos e ficam mais ativos. É muito importante abrandar a velocidade quando se conduz em estradas onde há sinais de aviso de vida selvagem na área.

Imagens | Seat

--

Posts Relacionados

Editores

Uma iniciativa da: