Desportos aquáticos: é assim que deve carregar o seu veículo

Miguel Alves

2 September, 2020

Apesar do mês de agosto se ter ido embora, continua a ser tempo de praia e de carregar o veículo. E embora muita gente se tenha também já despedido das suas férias, muitas pessoas estão ou vão entrar ainda de férias por estes dias, antes do regresso da escola. E mesmo após o início dos trabalhos, o bom tempo que continuará a fazer-se sentir, será um convite para se poder continuar a fazer praia e a praticar desportos aquáticos.

O construtor automóvel Seat concebeu um conjunto de indicações úteis a respeito do modo seguro como devem ser transportados os equipamentos de que necessita para praticar este género de desportos, como mergulho ou paddle.

“As grandes dimensões da prancha de surf paddle, que tem mais de três metros de comprimento, e o espaço no porta bagagens para todo o material de mergulho, são dois obstáculos quando se quer conduzir até à praia”, diz Mariona Gea, uma surfista regular de paddle nas águas do Mar Mediterrâneo.

Estas são sete dicas para transportar e carregar todo o material em segurança e para que a diversão de um dia na praia não seja afetada por um susto na estrada.

 1) Uma bagageira organizada. Este é o local onde o equipamento de mergulho e os acessórios devem ser fixados, bem como o remo de surf. É importante que a carga seja distribuída uniformemente de modo a não descompensar o peso do veículo. É claro que quanto maior for a bagageira de um automóvel, mais fácil se torna a tarefa de carregar, podendo ser útil ter de rebaixar a segunda fila de assentos. No caso da carrinha Seat Leon que a marca espanhola usa como exemplo, “quando rebaixamos a parte inferior do banco traseiro central permite que o remo seja colocado perpendicularmente na bagageira sem ter de baixar toda a fila dos bancos”, diz Mariona

2) Uma carga devidamente acondicionada. Tanto o remo como as garrafas de mergulho devem ser bem fixadas dentro do porta-bagagens para evitar acidentes. O remo deve ir virado para a frente e a haste presa com um elástico em ambos os lados do porta-bagagens. A carga, por outro lado, deve ser colocada horizontal e perpendicularmente à linha de bancos, de modo a não poder rolar com o movimento do veículo, e deve ser fixado com fitas.

carregar

3) A prancha deve ser posta no suporte do tejadilho. Embora possa ser tentador carregar a sua prancha de surf dentro do carro, não é seguro nem viável, pois pode ser projetada para a frente em caso de acidente. Além disso, em alguns países como Espanha, as multas variam entre 80 e 200 euros. A forma correta de a transportar é fixá-la no suporte do tejadilho. “A parte da quilha deve ser colocada para cima e virada para a frente, para evitar que deslize para trás e para fora do seu carro”, explica Mariona Gea. Uma boa aderência é essencial, por isso é preferível utilizar um acessório de prancha de surf, que pode ser ancorado em veículos com ou sem suporte de tejadilho, para fixar a prancha e evitar que esta seja danificada.

carregar

4) Sinal, se necessário. Como regra geral, a carga no suporte de tejadilho não deve ultrapassar o comprimento do veículo. No entanto, dependendo do modelo de carro, a prancha de surf pode sobressair apenas um pouco. De acordo com o estabelecido na alínea g) do n.º 3 do artigo 56.º a carga transportada nos veículos destinados ao transporte de passageiros ou mistos, não pode ultrapassar os contornos envolventes do veículo, tendo que ficar salvaguardada a correta identificação dos dispositivos de sinalização e de iluminação e da matrícula.

carregar

Contudo, a Portaria nº 472/2007, no artigo 13º refere que podem ser transportados no tejadilho, sem qualquer autorização especial, mas com algumas regras:

  • Não podem exceder a largura do carro;
  • Não deve ultrapassar os 55 centímetros para a frente e 45 centímetros para trás, além dos pontos extremos do veículo;
  • Não pode exceder uma altura de quatro metros a contar a partir do solo.

Chamamos, contudo, a atenção, pois nalguns países, como Espanha e Itália, as autoridades policiais são muito rigorosas na verificação deste tipo de objetos nos veículos, até porque nesses países há a obrigatoriedade dos automóveis se fazerem acompanhar de sinalizações específicas, designadamente o Painel P2 (também designada placa V-20 em Espanha), colocado no ponto mais à retaguarda do objeto transportado, de forma a não prejudicar a visibilidade dos dispositivos de sinalização luminosa e de iluminação do veículo e da matrícula nem prejudicar o campo de visão do condutor.

Esses painéis (P2) são constituídos por listas alternadas, de cor vermelha e branca, em material retrorreflector com as características estabelecidas no Regulamento n.º 104, da CEE/ONU, para a classe C, cujas dimensões constam do anexo I desse Regulamento e que são: 0,42 metros x 0,42 metros; largura das listas: 0,07 a 0,10 m.

5) Verifique os seus pneus. Deve ter em conta todo o peso adicionado que está a carregar no seu carro. Entre os ocupantes do veículo, o conteúdo do porta-bagagens, os 15 kg das garrafas de mergulho de 10 litros e os 10 kg da prancha de surf, os pneus poderiam descompensar. Portanto, antes de sair e com os pneus frios, é necessário verificar a pressão com um manómetro e adaptá-la ao peso. A falta ou excesso de pressão pode causar furos ou desgaste na suspensão.

carregar

6) Regule a velocidade. Uma vez em curso, tentar manter uma velocidade constante, inferior à que seria utilizada sem um suporte de tejadilho carregado, e sem aceleração ou travagem brusca. Mariona Gea avisa que “quando a prancha é transportada no tejadilho, exerce resistência ao ar e a parte da frente move-se frequentemente e ligeiramente para cima e para baixo”. No entanto, se o movimento for maior ou horizontal, deve parar num local seguro e fixá-lo melhor.

carregar

7) Distância de segurança. O peso também condiciona o tempo de travagem do veículo, pelo que é importante aumentar a distância de segurança. Os sistemas Adaptive Cruise Control (ACC), integrados nos automóveis de hoje, ajudam a regular a condução de acordo com as necessidades do condutor e as condições do trânsito.

Imagens | Seat

--

Uma iniciativa da: