Devo rever a instalação da cadeirinha do carro se estiver muito tempo sem a usar?

Ines Carmo

14 October, 2020

O regresso à chamada «nova normalidade» vai exigir um esforço da segurança rodoviária. Muitos especialistas temem que este período excecional, também pela diminuição de vítimas na estrada, seja sucedido por um aumento na sinistralidade.

Por isso, consciencialização e educação rodoviária transformam-se em instrumentos valiosos nestas datas. Se, quando regressámos à estrada recordámos algumas recomendações para o fazer de forma mais segura, como ensinar ou recordar as normas a respeitar enquanto peões, agora também é um bom momento para rever alguns dos sistemas essenciais que cuidam da nossa segurança entre eles os sistemas de retenção infantil (SRI).

A importância do tamanho nos SRI

cadeirinha

Para rever a cadeira, a Fundação MAPFRE oferece um guia de recursos online muito úteis para resolver as dúvidas que surgem no âmbito da sua utilização e instalação.

Nessa revisão, antes de abordar o sistema de retenção infantil em si, devemos prestar atenção a uma questão. Continua a ser adequada ao tamanho do bebé ou da criança? É que se já passou algum tempo desde a última vez que utilizou a cadeirinha, pode acontecer ela já não estar válida para o grupo de idade da criança. No período de transição para a norma i-Size, esta divide os SRI em três grupos em função da altura:

  1. Cadeirinhas i-Size para crianças de 40-85 cm de altura e até um ano de idade aproximadamente.
  2. Cadeirinhas i-Size para crianças de entre 45-105 cm e entre os 6 meses e os 4 anos de idade.
  3. Assentos elevatórios para crianças entre os 100-135 cm.

Talvez os mais pequenos, quer dizer, os bebés, sejam os que mais precisem da revisão do tamanho. Durante o primeiro ano, estes crescem 25 cm em média, passando a 12,5 cm no segundo ano. Ainda que seja pouco provável que tenha dado um pulo em tão pouco tempo, é aconselhável fazer esta verificação. De facto, algumas cadeirinhas apresentam sistemas para readaptar a posição segundo o crescimento. Além disso, podemos ter de dar mais folga aos arneses, mas é sempre importante que não fique demasiado largo. No máximo devem ficar dois dedos entre o arnês e o corpo.

O que ter em conta ao rever a cadeirinha?

Sabia que os SRI também caducam? A Fundación MAPFRE explica que essa data depende do SRI e do fabricante. Enquanto que algumas podem ficar obsoletas ao chegar aos três ou quatro anos, outros modelos chegam até aos seis anos. Se estiver algum tempo sem usar a cadeirinha, é conveniente inteirar-se da idade real da mesma, sem que seja recomendável que ultrapasse os seis anos desde a sua produção.

Igualmente, outro aspeto fundamental a rever é a adequada instalação. O manual de instruções deve ser o principal aliado nesta tarefa. Deste modo, poderemos assegurar que os pontos de ancoragem e suporte do sistema são os corretos. Os SRI com sistema ISOFIZ costumam ser mais simples. No caso de se tratar de um sistema com cinto, garantirá a segurança se o circuito por onde passa o cinto é a mesma linha indicada pelo fabricante.

Na sequência disto, podemos concentrar a nossa atenção no estado dos materiais e dos componentes. Contam com todas as partes que o SRI trazia de início? Arneses, linguetas, fivelas ou proteções…. Têm defeitos ou algum estrago visível? Se assim for, deveria procurar a sua substituição.

Melhorando a manutenção da cadeirinha

cadeirinha

Para preservar os componentes, e o SRI no seu conjunto, é recomendável seguir alguns conselhos. Dentro da área da desinfeção, deve evitar o uso de químicos e nocivos para a saúde dos mais pequenos. Durante as últimas semanas, o veículo esteve muito tempo exposto à luz solar? Este é um fator que incide de forma direta na segurança dos SRI. Radiação solar e temperatura alteram os materiais. O fenómeno mais comum é o aparecimento de buracos. Estes danos que passam despercebidos incidem na fragilidade e na caducidade do sistema.

Em qualquer caso, para ter uma boa manutenção da cadeirinha, é imprescindível seguir as recomendações do fabricante e o manual do SRI. Como vemos não são poucas coisas a ter em conta em relação aos sistemas de retenção infantil. E a segurança dos mais pequenos não termina com a compra de uma cadeira, é nesse momento que começa.

Fonte: www.CirculaSeguro.com

Imagens | iStock/hedgehog94iStock/Halfpoint y Volvo

Etiquetas

cadeirinha SRI
--

Uma iniciativa da: